12 de abril de 2010

As "peladas" do BBB 2010. Elas estão podendo!!!



As fotos de Lia no Paparazzo poderiam ter ficado melhores. Algumas estão com problema no jogo de luz e sombra, outras estão com cortes inadequados ou com poses pouco artísticas.  O fotógrafo não é um esteta.  Faltou explorar a sensualidade da modelo, orientar melhor o jogo fisionômico, tirando partido do olhar da modelo. O cenário está muito despojado, pobre, feio.
  

Custou-me a cair a fixa, mas, enfim, saquei a razão da animosidade de Priscila com Cacau, bem explícita na tal “lavagem de roupa” que não lavou nada!  Ora, ora, a Kiwi está enciumada!  Está sentindo as luzes dos holofotes deslocarem-se do seu grande talento: o bundão, para iluminar a glorioso e hipertrofiado traseirão de “jaca” da “bunda mais famosa do Brasil”, quiçá candidata ao Prêmio Nobel da fartura glútea!
   

Não poderia haver outro motivo para ela ter sido tão grossa e petulante com a sua sucessora!  Inveja, despeito e aquela incômoda sensação de estar sendo passada para trás... Heheheheheh!!!   Poisé, “Princesa Devassa”, já dizia, epicamente, o poeta Luís de Camões: “Cesse tudo quanto a antiga musa canta/ Que um canto mais alto se alevanta!”  Aliás, ainda há de quebra a Maroca, sua clone e denominada "A Rainha do Proletariado", justamente o seu público!  Há também as saradas Lia, e Fernanda ,  a bela  Joseane  e   a gostosinha Morango!  Todas lindas e ousadas! Chiiiii, danou-se a famosidade da frutinha peluda, redonda e azeda!


Trate de perder uns quilinhos, filhota, porque você já está tendo dificuldade em cruzar as pernocas roliças de Rambo modernosa, uma sobre a outra. O BBB9 já era! A safra do BBB10 é poderosa!  Quem não arranjou trabalho até agora...  hummmmm!!!  Nem o padrinho Boninho poderá dar jeito ao crepúsculo dos ex-bbbs que não emplacaram, como Francine emplacou na Rede TV e em suas produções.   Bye, bye, Kiwir!!!  Tente ser capa da Playboy, mais uma vez, já que diz ter sido um sucesso de vendas!!!  


A Melancia e Sheila Carvalho fizeram três capas...  Escrever um livreco contando montões de intimidades apimentadas e de detalhes sórdidos de alcova, dizem que vende muito...  Mas, ao fim e ao cabo, trabalhar é o que garante a vida. Badalar pelas baladas e praias cariocas é luxo de patricinhas que tem papai rico para bancar o ócio, a futilidade  e a boa vida inútil! 
Postar um comentário