9 de dezembro de 2016

Casamento faz bem para a saúde

0 COMENTÁRIOS

Pesquisa revela que os casados têm menor chance de sofrer de depressão e ansiedade e que são mais felizes do que solteiros
Maridos e esposas têm menor chance de sofrer de depressão e ansiedade
Parece óbvio dizer que o casamento faz bem para o casal.
Mas além das alegrias da união, uma pesquisa apontou que homens e mulheres ficam menos aptos a desenvolver depressão e ansiedade após o matrimônio.
Cerca de 35 mil pessoas em 15 países participaram do levantamento, conduzido pela psicóloga neozelandesa Kate Scott, da Universidade de Otago em associação com a Organização Mundial de Saúde e a Universidade de Harvard.
A pesquisa mostrou que casar é melhor para a saúde mental e também física das pessoas de ambos os sexos do que a "solteirice".
Os homens apresentam possibilidade menor de ter depressão no primeiro casamento do que as mulheres.
Por outro lado, o estudo mostra que o fim da relação por divórcio, separação ou falecimento está ligado ao aumento no risco de perturbações, como abuso de substâncias pelas mulheres e depressão nos homens.
Dicas para um casamento ser bem sucedido
Conviver com alguém pela primeira vez não é fácil. Quando se trata de um parceiro com quem você acabou de se comprometer pelo resto da vida, a situação pode ser ainda mais complicada.
A vontade de ser perfeita, de satisfazer as vontades dele e de evitar que ele se arrependa de ter casado com você geram uma tensão desnecessária, quando o que deveria acontecer é os dois desfrutarem e se adaptarem à vida a dois.
Para isso, é preciso justamente que não fiquem juntos o tempo todo. Ou seja, dar espaço ao outro é essencial para que haja aquela vontade de se verem, como acontecia quando não conseguiam se ver todos os dias.
Confira algumas dicas para que nada fuja do controle e o casamento seja um sucesso.

Mãos à obra

A primeira manhã em seu novo lar, hora de dar aquele toque pessoal. Comece a decorar e ajeitar o espaço em conjunto. Fique atenta para não pintar os cômodos de rosa: lembre-se de que a casa também é dele.

Fique sempre linda
Ele ser seu marido não é desculpa para que você se descuide da sua aparência. Toda vez que ele te olhar, ele deve se lembrar por que te escolheu como esposa e companheira.

Autocontrole
Tenha em mente que a convivência pode trazer à tona algumas características dele das quais você pode não gostar. Antes de começar uma briga, respire fundo e tentem chegar num acordo.

As primeiras noites
Provavelmente ele não te olhará tão apaixonadamente como antes, nem com tanto desejo. A rotina e os assuntos da casa podem inibir um pouco a paixão. Não deixe que ela morra: faça surpresas à noite sempre que possível.

Transparência nas contas
É importante, desde o primeiro dia, que as contas sejam bem feitas para que o dinheiro nunca seja um problema. Procure adequar os gastos de acordo com a capacidade econômica de cada um.

Diga "não" às pequenas discussões
Tente não repreendê-lo como se fosse sua mãe e estabeleça tratos e acordos para dividirem a casa, o banheiro e o controle remoto da televisão.

Surpreenda-o
ão perca as pequenas coisas que fizeram com que vocês se apaixonassem. Coloque um bilhete de amor no bolso dele, faça uma visita inesperada, dedique uma canção, prepare uma noite romântica. O importante é manter acesa a chama do amor.

Aceite-o como ele é
Lembre-se de que nem todo o amor do mundo é capaz de fazer com que ele mude alguns hábitos que podem parecer irritantes. Ele já era assim antes de vocês se casarem, e mesmo assim você decidiu juntar-se à ele. Então não tente fazê-lo mudar mais do que ele estiver disposto a mudar.

Não seja possessiva
Só porque você se casou com ele, não quer dizer que agora é dona da vida e do tempo do seu marido. Deixe que ele tenha sua independência e seus espaços. Não proíba que os amigos dele o visitem, nem que ele saia para tomar uma cerveja com eles. Também não pegue no pé se ele chegar mais tarde, porque você também vai querer ter esse tempo para curtir suas amigas.

Sempre amigos
Por fim, nunca deixe de ser sua amiga. Faça com que ele tenha, em casa, tudo o que ele precisar, e procurem se divertir com as mesmas coisas de antes, como viagens, cinema, um passeio, festas. Dessa forma, ele nunca terá que procurar isso em outros lugares ou com outras pessoas.  

14 de novembro de 2016

O mundo das fantasias femininas na terra do faz de conta!

0 COMENTÁRIOS


Vivemos em uma sociedade que valoriza imensamente a juventude e a beleza, diminuindo o valor da falta delas, ou seja , desvalorizando a velhice. 
Numa sociedade altamente consumista como a atual , a juventude deve ser perpetuada a qualquer custo, lançando-se mão para isso de tudo o que possa existir no mercado do rejuvenescimento, sem regras, que prometa a eterna juventude.
É verdade que no mundo da fantasia tudo e todos podem ser como se queira que sejam. Assim, geralmente não se espera que tal promessa de eterna beleza seja mesmo verdadeira, mas que simplesmente leve a pessoa ao mundo da fantasia e do faz de conta, que pode dar credibilidade até mesmo ao mais desconfiado dos seres vivos que vivam preocupados com a questão do envelhecimento.
Há bem menos de cinqüenta anos atrás, uma jovem tinha como meta de beleza conseguir manter-se bela e desejável pelo menos até a chegada do primeiro filho. Diga-se ainda que isto era mesmo o máximo de sonho que ela poderia Ter quanto à sua questão estética. Tampouco era esperado mais que isso para ela, salvo raras exceções em que fosse financeiramente estável e pudesse contar com a ajuda de pessoas que a ajudassem na trabalhosa dedicação ao “ser bela”.
Hoje, uma garota de quinze anos já sabe muito bem qual o “defeito”, “problema”, “falta”, excesso” ou outras coisas mais, que quer corrigir em seu corpo ainda de menina, que já se acha mulher. Em plena idade de despedir-se de suas bonecas de vez, a menina-moça, como era chamada há muito tempo, tem que se preocupar em agradar ao mundo da beleza obrigatória e corresponder ao bendito padrão de beleza, todos tão essenciais para se ser feliz nos dias atuais. É exatamente esse o pensamento vigente na maioria das cabeças das tantas adolescentes existentes neste nosso mundo de hoje.
No lugar de fadas e histórias de amor, ela carrega como sonho Ter um bom personal trainner, um bom dermatologista, um bom cabeleireiro, uma boa grife para vestir e um bom cirurgião plástico. É evidente que se uma garota tem orelhas de abano que a impedem até mesmo de usar um gracioso “rabo de cavalo” nos cabelos, fazer uma cirurgia corretiva pode até mesmo fazer-lhe muito bem. Não estou referindo-me ao problema real, mas sim ao problema que existe apenas na ótica da própria pessoa.
Realmente a busca pela eterna beleza é coisa que vem de muito longe na história da humanidade, porém, nunca se deu tanta atenção a isto como nos dias de hoje. Parece até mesmo descabida a preocupação para com a aparência, como se ser belo e jovem fizessem realmente toda a diferença na vida das pessoas. Esquecem-se elas, no entanto, que se a beleza hoje em dia é fundamental, outros tantos fatores também são extremamente importantes para que uma pessoa se dê bem na vida. Isto é, há outros fatores que fazem toda a diferença na vida de uma pessoa, seja ela jovem ou não.
Mas , nossa sociedade tão necessitada de um consumo desenfreado, tenta embutir nas pessoas a idéia de que para ser feliz é preciso fazer... fazer academia, fazer tratamentos mil, fazer plástica reparadora. Que para ser feliz é preciso ser sempre jovem, corrigindo, de tempos em tempos, as linhas que esse mesmo tempo insiste em acentuar. Por isso talvez é que a indústria da beleza e da cosmetologia seja sempre a que mais se desenvolve a nível mundial.
Quem quer na verdade ver partir um rosto de aparência juvenil? Quem em sã consciência deseja deixar de ser jovem, dinâmico e belo? Claro que ninguém. Porém é urgente que se devolva às jovens e às mulheres em geral o senso principal da feminilidade, a questão da liberdade feminina de optar-se por ser como se quiser ser. É necessário fazer com que uma jovem saiba que sua missão como mulher vai muito além do simples prazer que possa proporcionar com seu belo visual. É preciso fazê-la ver que sendo o verdadeiro foco do concorrido mercado da beleza, tornou-se submissa a ele pela própria característica que ele tem.
Ao vender sonhos de beleza eterna, a indústria da beleza vende a idéia de que para ser feliz é necessário ser bela para sempre, e só. Como se o saber e o fazer fossem componentes sem nenhum valor na personalidade de uma jovem.E embora o sábio mercado publicitário agregue à idéia da beleza o conceito da saúde e inteligência, fica implícita a mensagem de que para uma mulher Ter sucesso na vida ela tem que ser bela e eternamente jovem. 

Fica aqui a pergunta: para que servirão as lições aprendidas em tantas lutas sociais que tiveram como bandeira a emancipação feminina? Será que ficaram perdidas num pote de um caro creme rejuvenescedor? Será que acabaram dentro de um mero tubo de tinta que servem apenas para esconder os cabelos brancos tão reveladores da falta de juventude? Será que ficaram calcadas nas finas linhas do tempo que insistem em vincar uma pele antes jovem e macia? Diga você, mulher, jovem ou não, para que serviram afinal tantas batalhas travadas pelas nossas avós?

6 de novembro de 2016

O Miss Universo 2016 será nas Filipinas...

0 COMENTÁRIOS


Miss Universo 2016 já conta com dezenas de candidatas eleitas – no total mais de 100 países devem ser representados. Ao contrário da organização do Miss Brasil, que elegeu nossa representante apenas no dia 1º de outubro, existem países que se preparam com bastante antecedência. Enquanto por aqui não havia nenhuma eleita nos estaduais, o MU já contava com diversas candidatas. E o Miss Universo será realizado nas Filipinas, no dia 30 de janeiro de 2017. A apresentação será de Steve Harvey, ele mesmo, na companhia da belíssima Olivia Jordan, Miss EUA 2015.

Miss Brasil, Raissa, é belíssima. Aposto nela para levar a coroa!

Pia Alonzo Wurtzbach, que foi eleita num dos episódios mais polêmicos da história do concurso, vai coroar sua sucessora em casa. Esta será a terceira vez que as Filipinas sediarão o concurso (foram sede em 1974 e 1994). O concurso acontece em 29 de janeiro de 2017, mas devido ao fuso horário, aqui no Brasil já estaremos no dia 30. Quanto ao horário, provavelmente será entre 21h e 23h de domingo.

Será que o Brasil volta a passar pelo TOP 15? Nas duas últimas edições nossas representantes pararam na primeira eliminatória, interrompendo uma sequência de TOPs 5.A WME-IMG, gigante do setor de moda e entretenimento, adquiriu os direitos da franquia Miss Universo, que antes eram de Donald Trump. A WME é basicamente uma agência de talentos, sediada em Beverly Hills, fundada em abril de 2009. Ela representa artistas em todas as plataformas de mídia: filmes, televisão, música, teatro e internet.

Neste espaço, logo no começo do post, vai estar reservado para trazer as últimas notícias do concurso. Sempre que divulgarem notícias importantes, elas estarão aqui, em ordem de data.

03 de janeiro de 2016 | Todos têm curiosidade de saber quais os prêmios para a vencedora do Miss Universo. Veja então a lista do que Pia Wurtzbach ganhou: 
US$ 250 mil (quase 1 milhão de reais, já que o dólar está pertinho dos R$ 4) 
Salário considerável (mas não divulgado) 
Aluguel de um apartamento de luxo em Nova York por 1 ano (ou até terminar seu reinado), sem precisar pagar absolutamente nada – inclusive roupas e alimentação 
Ela será membro da New York Film Academy of Visual Performing Arts, por um ano 
Um ano de produtos para cabelos da CHI 
Uma coroa de diamantes de 120 mil dólares 
Muitos sapatos da grife chinesa Laundry Shoes 
Direito de frequentar a academia Gravity Fitness por um ano 
Ensaios com o fotógrafo Fadi Berisha, responsável pelas fotos “glam” do Miss Universo 
Um guarda-roupas completo com grifes não divulgadas pela organização.

Uma curiosidade (ou característica?) do Miss Universo foi levantada pela Miss França do ano passado; a bela disse que as competidoras das Américas são privilegiadas. E não deixa de ter uma certa razão. Basta lembrar que nas últimas oito edições do Miss Universo as vencedoras foram de: Venezuela (em 2008, 2009 e 2013), do México (em 2010), Estados Unidos (em 2012) e Colômbia (em 2014). Quem “furou” esse domínio foram a angolana Leila Lopes, na edição 2011 realizada em São Paulo e agora com a filipina Pia Alonzo Wurtzbach. Curiosamente, a única europeia a figurar no TOP 5 da última edição foi exatamente a francesa.

A última europeia a conquistar o Miss Universo foi Oxana Fedorova, da Rússia, em 2002; mas logo depois foi destronada dando lugar à Justine Pasek, do Panamá (apesar de ser ucraniana de nascimento). A última europeia, de fato, a ser coroada foi a Miss Noruega, Mona Grudt, em 1990. Não à toa, os concursos nacionais do velho continente dão preferência para o Miss Mundo.A Record transmitirá o concurso.
Fonte: Blog Curiosando.

26 de outubro de 2016

As proezas cirúrgicas de Anitta!

0 COMENTÁRIOS



                                           Anitta, linda, antes das cirurgias! 

Genteeee, Que que é isso na boca da cantora Anita? Valha-me, meu São Benedito! A moça parece ter perdido totalmente a noção de proporcionalidade, de estética e do que seja realmente beleza. Diante de tamanho exagero, não temo em afirmar que a rebolativa diva do funk já resvalou inapelavelmente para o universo da bizarrice, do ridículo. 
A jovem já se submeteu a um sem número de procedimentos cirúrgicos no corpo e no rosto. Se ela continuar assim, vai acabar ficando irreconhecível. As fotos abaixo comprovam o que estou escrevendo:




Anita corre o sério risco de, daqui a pouco tempo, olharmos para ela e simplesmente não a reconhecermos. Será que a moça está com a síndrome de M. Jackson? Ou será mesmo uma inexplicável admiração pela boca do Pato Donald? Este último caso é o que a foto abaixo sugere:
Alguém tem dúvida de que Anitta vem se esforçando ao máximo para se tornar a Gretchen2030? Claro que não. Nesse campo minado só se tem certezas. Senão vejamos as proezas cirúrgicas da rebolativa diva do funk: A mimosa moça já tirou ali, já esticou aqui, já siliconou acolá e por aí vai, firme e audaciosa, modificando o corpinho e o rostinho, bem bonitinhos, que Deus lhe deu. Pois é, o dinheiro é dela, o corpito e, principalmente, os lábios super turbinados são dela... né mesmo? Nada temos a ver com isso, ficamos fofocando por pura inveja da belezura estonteante da jovem poderosa!
Acontece que o exagero de alguns procedimentos é tão medonho que corremos o risco de não mais reconhecer a moça. Anitta parece ter perdido de forma absoluta a noção do que é beleza, de proporcionalidade e de adequação, e resvalando irrecorrivelmente para o perigoso território da bizarrice, do ridículo. Se ela continuar com essas sucessivas cirurgias correrá o sério risco de tornar-se irreconhecível.
Vá lá que ela seja vidrada na boca do Pato Donald! Mas, daí a copiar o modelito e ficar com essa beiçola donaldesca... é demais! 
De tal forma a jovem beiçuda vem exagerando que agora já se torna difícil saber distinguir se ele fez algum procedimento nas bochechas para inflá-las ou se se trata de uma make de péssima qualidade. O fato é que a cantora apresentou-se no “Show das Poderosinhas” na noite do domingo, 9, em São Paulo, um tanto esquisita:

13 de outubro de 2016

A exuberante beleza da Miss Brasil 2016!

0 COMENTÁRIOS

A belíssima Raissa Santana é a Miss Brasil 2016! A representante do Paraná foi coroada em 1º de outubro, no Citibank Hall, em São Paulo, pela gaúcha Marthina Brandt, MB 2015.
Apesar do título ir para o ranking o Paraná, os baianos podem comemorar muito, já que Raissa nasceu na Bahia e se mudou para o Paraná quando criança.

E depois da vitória de uma loira, voltamos a ter uma Miss Brasil negra, finalmente! E Raissa é apenas a segunda negra coroada Miss Brasil Universo em todos os tempos! A primeira (e única até então) foi bela e estilosíssima Deise Nunes, em 1986; há exatos 30 anos. Vale salientar que a terceira colocada ni concurso é também negra e linda!
Esta foi a primeira edição do MB 100% sob o comando da Be Emotion, linha de produtos de beleza da Polishop. Tirando o fato da premiação da Miss Be Emotion (no lugar da tradicional Miss Simpatia) praticamente tudo continuou como antes, em termos de organização; inclusive as constantes alterações nas datas dos estaduais. Uma pena.
Claro que pequenas evoluções aconteceram, como a coroação em traje de gala; um pedido antigo dos fãs do mundo miss, mas é pouco para esses mesmos fãs que almejam ver novamente uma brasileira com a coroa de Miss Universo. 

É digno de nota que o fato de pela primeira vez termos tido seis candidatas negras em um concurso Miss Brasil. Este é um fato para ser comemorado, pois sintomatiza uma mudança de atitude super louvável por parte das moças negras brasileiras. Espero que elas continuem participando e destacando-se nesse tipo de evento. Vale observar a beleza dessas seis jovens afrodescendentes.

Miss Rio Grande do Norte. Segunda colocada

As três finalistas. A terceira colocada, Miss Maranhão, também é negra e linda! 
Raissa Santana agora começa uma intensa reparação, justamente, para o Miss Universo, que acontece em 30 de janeiro de 2017.
A Miss Brasil 2016 ganhou além da coroa e da vaga no Miss Universo, uma viagem com acompanhante para a Itália, onde irá conhecer a matriz da Gama Italy (fabricante dos produtos Be Emotion) na cidade de Bologna; ganhou também um conjunto de jóias da Vivara e 1 carro Kia Picanto 0 km. E para finalizar, um contrato com a Polishop no valor de R$ 100 mil.
A segunda colocada foi a Miss Rio Grande do Norte e a terceira foi a Miss Maranhão.As duas ganharam uma viagem com acompanhante para Cartagena das Índias (Colômbia) e um conjunto de jóias da Vivara.

Vencedora: (Paraná) Raissa Santana
2º lugar: (Rio Grande do Norte) Danielle Marion
3º lugar: (Maranhão) Deise D’anne


16 de setembro de 2016

Eu gosto de ser velha! Libertei-me!

0 COMENTÁRIOS


Fico incrédula muitas vezes ao me examinar, ver as rugas, a flacidez da pele.
Um dia desses uma jovem me perguntou como eu me sentia sobre ser velha. Levei um susto, porque eu não me vejo como uma velha. Ao notar minha reação, a garota ficou embaraçada, mas eu expliquei que era uma pergunta interessante, que pensaria a respeito e depois voltaria a falar com ela. Pensei e concluí: a velhice é um presente. Eu sou agora, provavelmente pela primeira vez na vida, a pessoa que sempre quis ser.
Oh, não meu corpo! Fico incrédula muitas vezes ao me examinar, ver as rugas, a flacidez da pele, os pneus rodeando o meu abdome, através das grossas lentes dos meus óculos, o traseiro rotundo e os seios já caídos. E constantemente examino essa pessoa velha que vive em meu espelho (e que se parece demais com minha mãe), mas não sofro muito com isso.
Não trocaria meus amigos surpreendentes, minha vida maravilhosa, e o carinho de minha família por menos cabelo branco, uma barriga mais lisa ou um bumbum mais durinho.
Enquanto fui envelhecendo, tornei-me mais condescendente comigo mesma, menos crítica das minhas atitudes. Tornei-me amiga de mim mesma. Não fico me censurando se quero comer um bolinho-de-chuva a mais, ou se tenho preguiça de arrumar minha cama, ou se compro um anãozinho de cimento que não necessito, mas que ficou tão lindo no meu jardim. Conquistei o direito de matar minhas vontades, de ser bagunceira, de ser extravagante.
Vi muitos amigos queridos deixarem este mundo cedo demais, antes de compreenderem a grande liberdade que vem com o envelhecimento. Quem vai me censurar se resolvo ficar lendo ou jogar paciência no computador até às 4 da manhã e depois só acordar ao meio-dia?
Dançarei ao som daqueles sucessos maravilhosos das décadas de 50, 60, 70 e se, de repente, chorar lembrando de alguma paixão daquela época, posso chorar mesmo.
Andarei pela praia em um maiô excessivamente esticado sobre um corpo decadente, e mergulharei nas ondas e darei pulinhos se quiser, apesar dos olhares penalizados dos outros. Eles, também, se conseguirem, envelhecerão.
Sei que ando esquecendo muita coisa, o que é bom para se poder perdoar. Mas, pensando bem, há muitos fatos na vida que merecem ser esquecidos. E das coisas importantes, eu me recordo freqüentemente. Certo, ao longo dos anos meu coração sofreu muito.
Como não sofrer se você perde um grande amor, ou quando uma criança sofre, ou quando um animal de estimação é atropelado por um carro? Mas corações partidos são os que nos dão a força, a compreensão e nos ensinam a compaixão. Um coração que nunca sofreu é imaculado e estéril e nunca conhecerá a alegria de ser forte, apesar de imperfeito.
Sou abençoada por ter vivido o suficiente para ver meu cabelo embranquecer e ainda querer tingi-los a meu bel prazer, e por ter os risos da juventude e da maturidade gravados para sempre em sulcos profundos em meu rosto. Muitos nunca riram, muitos morreram antes que seus cabelos pudessem ficar prateados.
Conforme envelhecemos, fica mais fácil ser positivo. E ligar menos para o que os outros pensam. Eu não me questiono mais. Conquistei o direito de estar errada e não ter que dar explicações. Assim, respondendo à pergunta daquela jovem graciosa, posso afirmar: “Eu gosto de ser velha”. Libertei-me! 

(Texto de autora desconhecida)


28 de agosto de 2016

O adeus da feroz torturadora da verdade e do idioma

0 COMENTÁRIOS


Neste 29 de agosto, o país verá em ação a Dilma que diz frases sem pé nem cabeça até quando lê e a Dilma que não diz coisa com coisa quando desanda no improviso
A pior oradora de todos os tempos protagoniza derrapagens espetaculares até quando está lendo discursos encomendados a quem consegue juntar sujeito e predicado. Foi assim em dezembro de 2009, durante a Conferência do Clima promovida em Copenhague, quando a chefe da Casa Civil do governo Lula surpreendeu o mundo com a notícia assombrosa: “O meio ambiente é, sem dúvida, uma ameaça ao desenvolvimento sustentável”, recitou Dilma Rousseff sem tirar os olhos do papel. E foi em frente. Como não se corrigiu, não se explicou e nem pediu desculpas, continua valendo o que disse.

Em agosto de 2013, numa visita a Campinas, Dilma começou a ler à tarde o discurso escrito para ser lido à noite. Ela contava a sofrida saga de “uma mulher que estudou até a quinta série do curso fundamental porque vivia na roça com mais nove irmãos e não teve condições de continuá estudano” quando se deu conta de que aquilo era para mais tarde. “Mas essa mulher eu vou tratá dela no próximo… na próxima cerimônia que eu vou participá aqui em Campinas que é a formação do Bolsa Família”, informou. Dado o aviso, desandou a explicar por que “a casa própia é muito importante”. Isso mesmo: “própia”.

Se a Dilma dos discursos escritos é uma oradora de alta periculosidade, a Dilma dos palavrórios de improviso é uma selvagem serial killer da retórica. Neste 29 de agosto, a transmissão pela TV Senado do depoimento da presidente agonizante permitirá que milhões de brasileiros acompanhem ao vivo a primeira e última apresentação conjunta dessas duas Dilmas. A que diz frases sem pé nem cabeça até quando lê vai caprichar num falatório fantasiado de Auto da Injustiçada. A que não diz coisa com coisa quando improvisa vai responder a perguntas dos senadores.

Dilma garante que foi ela quem resolveu defender-se pessoalmente no Senado. Como nenhum dos áulicos que seguem frequentando o palácio assombrado ousou apresentar-lhe os perigos da ideia de jerico, a performance da segunda-feira vai atestar que o impeachment livrará o Brasil, simultaneamente, de uma recordista mundial de incompetência, de uma mentirosa compulsiva e de uma torturadora da língua portuguesa.

Ela seria poupada desse vexame derradeiro se a missão impossível fosse repassada aos senadores que permanecem a bordo da embarcação condenada cujo piloto é José Eduardo Cardozo. O texto que inunda com lágrimas de esguicho os golpistas cruéis, por exemplo, deveria ser berrado por Lindbergh Farias, uma gritaria a serviço da pouca vergonha. As réplicas aos senadores favoráveis ao impeachment ficariam por conta dos integrantes da tropa, devidamente municiados com vídeos que registram alguns dos melhores piores momentos da chefe.

Gleisi Hoffmann cuidaria de mostrar que a presidente reincidiu em pedaladas criminosas por ter compreendido que a Lei de Responsabilidade Fiscal é mesquinharia de avarento shakespeariano diante da grandiosidade de um Minha Casa, Minha Vida. Vale tudo para impedir que tão esplêndido programa definhe por falta de verbas — até raspar o cofre do Banco do Brasil. Quem discordar de Gleisi será calado pela exibição do vídeo em que Dilma ensina que uma casa é muito mais que uma casa: “Porque casa é primeiro sinônimo de segurança. Casa, depois, é sinônimo de uma outra coisa muito importante. Um lugar para a gente construir laços afetivos. É ali na casa que o pai e a mãe amam as crianças, dão instruções para as crianças, educam as crianças… e os jo
vens. É ali na casa também que cumeça… né? Os encontros, os namoros, os noivados, os casamentos

Em seguida, Vanessa Grazziotin explicaria que a gastança ilegal com obras de infraestrutura só é coisa de meliante juramentado aos olhos de gente que não sabe direito, por exemplo, para que serve uma ponte. É só ouvir o que a presidente diz no vídeo: “Por que o que que é uma ponte? Uma ponte é geralmente, e é algo que nós devemos nos inspirar, porque uma ponte é um símbolo muito forte. Pensem comigo, uma ponte ela une, uma ponte fortalece, uma ponte junta energia, uma ponte permite que você supere obstáculos”.


 
Kátia Abreu provaria que só uma estadista dotada de um sexto sentido pode enxergar as coisas que só Dilma vê — quem mais seria capaz de ver um cachorro oculto por trás de cada criança? No desfecho da contra-ofensiva, Humberto Costa apresentaria o vídeo em que a Mãe do Brasil Maravilha, numa única frase, saúda a mandioca, exalta o milho e anuncia a descoberta da mulher sapiens.
O show do quinteto de patetas faria mais que abreviar em algumas horas o desfecho da chanchada do impeachment. Também obrigaria a nação a apressar a caça a respostas exigidas por duas perguntas perturbadoras. Como pôde o Brasil eleger e reeleger um poste fabricado pelo farsante que oficializou a celebração da ignorância? E como conseguiu o país sobreviver a figuras assim?

Z"Apesar de você, o amanhã há de ser outro dia"... Fora, PresidentA inocentA!

Por: Augusto Nunes 28/08/2016 às 8:45

20 de agosto de 2016

A carta inútil e os argumentos fora de tom, de Dilma Rousseff

0 COMENTÁRIOS

Dilma desperdiça o seu vernáculo embolado e incompreensível numa carta onde tenta construir uma narrativa de saída que a transforme em vítima. Missão impossível. 
Contrariando os próprios aliados, insiste em falar de golpe e assim ataca e desqualifica a Casa que vai julgá-la. Desatino. 
Na contramão do que pensa a sua base política, o partido que a inventou e os movimentos sociais teoricamente favoráveis a ela, defende um plebiscito estapafúrdio. Na essência sugere voltar ao cargo para logo depois sair. Lorota sem tamanho. 
Por linhas tortas, promulgaria uma espécie de autogolpe, sem amparo constitucional. Como definiu o ministro do Supremo, Gilmar Mendes, a ideia é “brincadeira de criança”. 
Parlamentares, governadores, além do interino, Temer – que finalmente botou para andar o governo e procura consertar as barbeiragens da antecessora –, renunciariam solidariamente, ao seu lado, para que um projeto de lei, a ser enviado ao Congresso, desabroche com o buquê das eleições antecipadas. 
Dilma almeja com o assunto inebriar o discernimento dos incautos. Dois terços do Senado e da Câmara teriam de dar aval à ideia em arrastadas votações de dois turnos (em cada plenário) que, na prática, caso evoluísse, estenderia a discussão até o prazo final do mandato em 2018. Artimanha rasteira. 
Ela mesma não acredita, nem deseja, nem irá mover uma palha nessa direção de plebiscito. Quer apenas, como faz sempre, incitar a bagunça generalizada.


“Testamento para a posteridade”, deve imaginar a autora – nos moldes da célebre mensagem deixada nos idos de 50 pelo memorável Getúlio Vargas. Mas longe disso, o documento de Dilma a empurra para o ostracismo político puro e simples. 
No todo e em partes, a carta dela nada mais é que a demonstração exaustiva de sua inapetência e inabilidade para o poder. Por inúmeras vezes a mandatária afastada prometeu o que não queria e não iria cumprir. Falou em pacto (como repete agora de novo) ainda em meio às convulsões sociais de 2013, quando o povo tomou às ruas em protesto contra ela. Logo a seguir, com a temporária trégua, engavetou o tema.
 Dilma que prometeu luz barata para todos em plena campanha aplicou, ao reassumir, remarcações cavalares nas tarifas. Quebrou o setor. Quebrou, em suma, uma nação inteira. Praticou estelionato eleitoral para chegar lá. E não obstante o crescente número de provas e evidências de seus malfeitos, ainda se diz traída e perseguida. Por aliados, opositores, pela sociedade em geral que lhe deu, segundo as pesquisas, o mais alto índice de rejeição da história.
 Dilma não enxerga os fatos como eles são. Parece fugir da realidade. Está sendo demitida por justa causa. E não deixará saudades. A sua missiva trata na verdade de uma fala de despedida do posto ocupado por intermináveis 5,5 anos; durante os quais a petista gerou uma recessão histórica, manipulando contas, sabotando estatais e promovendo desemprego em massa. 
Como alguém pode ser capaz de escrever que “o Brasil vive um dos mais dramáticos momentos de sua história” sem reconhecer que foi dela a maior parcela de responsabilidade por isso? 
Dilma fala de reformas que ao longo de sua temporada brasiliense nunca mostrou qualquer interesse em fazer. No balanço de gestão – se é que pode ser entendido assim –, diz inverdades contra o Congresso, tratando de bloqueios de pauta adotados pelo seu próprio partido e alega, sem lastro, que antecessores na presidência também pedalaram. Esquece, propositalmente, que foi de Fernando Henrique a concepção da Lei de Responsabilidade Fiscal. 
De uma maneira ou de outra, expedientes tardios já não adiantam mais. Não mudarão a seu favor um único voto. Ela segue os passos derradeiros de uma desastrosa passagem pelo Planalto. Arrependimentos estão fora de cogitação na sua cartilha. Ela chegou a culpar até o PT pelo pagamento ilegal do marqueteiro nas campanhas de 2010 e 2014. Nada fez, diz, mas acaba de entrar como investigada na Operação Lava Jato por obstrução de Justiça. 
Como ofensiva, na última trincheira, ainda vai repetir a dose de frágeis argumentos e platitudes em um testemunho presencial no Senado, nesta semana. Algo contraproducente. Para a esmagadora maioria dos brasileiros e pelo bem geral de todos, Dilma tem que ser página virada.

Autor: Carlos José Marques. Colunista da Rev. Isto É.

Flávia Saraiva, uma pequena grande atleta!

0 COMENTÁRIOS


TALENTO Flávia na final da ginástica olímpica por equipes no Rio.A trave é sua especialidade (Foto: Lars Baron/Getty Images)

As mãos de Flávia Saraiva impressionam. São grandes, fortes. Chamam a atenção quando se conversa com a menina de 16 anos, 1,33 metro de altura, 31 quilos e voz de criança, que virou uma espécie de mascote olímpico do país. Na primeira semana da Olimpíada, a cada vez que seu nome era anunciado na Arena Olímpica, onde acontecem as competições de ginástica artística, a plateia em uníssono gritava “Flavinha”. Em um esporte que privilegia os mais baixos – quanto mais perto do chão estiver o centro de gravidade do ginasta, mais fácil manter o equilíbrio nas piruetas –, ela é a menor entre as competidoras que no domingo disputaram a final da trave.

Mas não se engane com a aparente fragilidade da atleta que posta fotos nas redes sociais com românticas coroas de flores na cabeça ou cercada pelos bichinhos de pelúcia de sua coleção. Flávia não tem só mãos fortes. Também tem personalidade. Ao enfrentar um batalhão de jornalistas na terça-feira, dia 9, depois de o time feminino ficar em último lugar na final por equipes, respondeu com voz firme – e fininha – àqueles que perguntavam por que o desempenho de algumas ginastas tinha sido tão pior do que na fase classificatória. “Porque no esporte é assim. Um dia você vai muito bem e no outro não. É claro que queríamos sair daqui com medalha, mas não deu. E, em um trabalho de equipe, a responsabilidade é de todas. O que as pessoas têm de pensar é que ficamos entre as melhores do mundo.” A colocação repetiu a obtida em 2008, em Pequim, e foi melhor do que o resultado de 2012, quando o Brasil chegou em 12o lugar e ficou fora das finais.

Flávia nasceu em Três Rios, cidade do interior do Rio de Janeiro. Está no 3o ano do ensino médio e pensa em se tornar fisioterapeuta. É apaixonada pelos Minions, os personagens que surgiram na animação Meu malvado favorito e ganharam vida própria. Tão apaixonada que a mãe, Fabia, fez um chapéu usando um Minion de pelúcia, que vem usando para acompanhar as participações da filha na Olimpíada.

O caminho para os Jogos começou aos 8 anos, quando a menina que preocupava a mãe com a mania de dar cambalhotas e ficar pendurada em uma goiabeira no quintal de casa, em Paciência, um bairro de classe média baixa na Zona Oeste do Rio, foi parar em um projeto social da treinadora Georgette Vidor, coordenadora da equipe brasileira. Na escola de iniciação esportiva, a garota baixinha e magrinha chamou a atenção. No ano em que o Rio foi escolhido como cidade sede dos Jogos, em 2009, ela começou a ser preparada para disputar de igual para igual com os grandes nomes da ginástica artística.

Sua especialidade é a trave. A certeza de que Flavinha tinha condições de ganhar uma medalha nesse aparelho levou a comissão técnica a decidir poupá-la da disputa individual geral – aquela em que vence quem somar mais pontos depois de passar por todos os aparelhos. Em seu lugar entrou Jade Barbosa, que abandonou a disputa ao se machucar em uma queda na apresentação de solo. Na trave, a ginasta ficou com a quinta posição. Simone Biles ficou com o bronze.

“É claro que é ruim não ganhar”, diz. “Mas estou aproveitando para olhar tudo e aprender com elas (a equipe dos Estados Unidos)”. Aprender e tietar. Na etapa classificatória, em alguns momentos, com discrição, ela fotografava as rivais. “Elas são mitos, não posso perder essa chance”, diz.



19 de agosto de 2016

Taís Araújo homenageada pela Vogue!

0 COMENTÁRIOS


Taís Araújo foi pega de surpresa pela homenagem da edição americana da revista Vogue (Foto: Fabrizia Granatieri)

Eleita – merecidamente – pela edição americana da Vogue “a estrela mais estilosa e corajosa da TV brasileira”, Taís Araújo conta que foi pega de surpresa. “Acordei com várias pessoas me marcando em fotos nas redes sociais, chamando para a matéria. Quando fui ver, quase caí para trás. Ninguém me entrevistou, ninguém me perguntou nada, ou seja, foi coisa deles mesmos.

A matéria – a segunda mais compartilhada no site da revista em todo o mundo, perdendo apenas para um vídeo com a garota da capa da edição de setembro, Kendall Jenner – não apenas disseca e enaltece os looks mais emblemáticos de Taís, mas também celebra seu engajamento na luta contra o preconceito e o racismo. “Estou toda boba”, brinca ela. “Quem diria, do Méier para a Vogue América.”

Pois é, Tais, quem é rainha, nunca perde a majestade! Você tem valor e está sendo reconhecida internacionalmente. Parabéns, minha linda e talentosa estrela!


30 de julho de 2016

Ivete Sangalo dá uma grande lição sobre respeito e igualdade...

0 COMENTÁRIOS


Na última quarta-feira (27), Ivete Sangalo fez um discurso emocionante durante a entrevista de lançamento do novo DVD "Ivete Sangalo - Acústico em Trancoso".
Na coletiva, uma das perguntas se referia à responsabilidade de, como uma das celebridades mais influentes do Brasil, levantar a bandeira LGBT. A resposta foi uma grande lição sobre respeito e igualdade. 

"Eu sempre tive uma preocupação de não interferir nas decisões das pessoas sob um prisma meu. Sobre coisas das quais eu acredito e que em algum momento da minha vida eu possa mudar o conceito sobre isso. (...) Mas coisas que eu tenho a convicção de que são verdadeiramente honestas e eu jamais mudaria minha posição sobre elas, aí eu abro o bocão.
Diante de fatos, como a homofobia, isso é humanamente inadmissível. Não há nada que possa mudar, nada que possa vir, que possa transformar minha opinião sobre isso. Porque politicamente, hoje eu posso acreditar em algumas coisas dentro das minhas necessidades como cidadã, que é diferente da necessidade da grande maioria, por conta de oportunidades, estilo de vida que eu tenho, as opiniões, mas com relação a isso, que é algo que não vai mudar, você não respeitar o outro porque o outro é homossexual... O que o fato de alguém ser homossexual mudará na vida minha ou na sua? Fique atento, porque pode mudar sempre para melhor. [...]

"O mundo está do jeito que está porque as pessoas não se libertam para o amor. As pessoas se prenderam no ódio, no julgamento. Não existe opinião, existe julgamento. E a pior coisa do mundo é a gente não compreender que essa roda cai na gente. Em algum momento seremos julgados também. Isso só gera sofrimento, que gera ódio, que gera angústia, que gera essa quantidade de violência que a gente tem. Eu fico até rubra. Meu rosto fica quente quando falo disso. Por que eu acho isso de uma ignorância, de um retrocesso humano incrível. Em contrapartida, eu fico feliz de que nos tempos de hoje, a gente possa falar.
O gay não precisa ser ajudado não, ninguém quer ajuda não. As pessoas querem respeito. Você pode até não gostar, mas respeite para ser respeitado. Aí amigo, você vê como ia funcionar."

Vale lembrar a importância do debate. Em 2013, foram contabilizados 312 assassinatos, mortes e suicídios de gays, lésbicas, travestis e transexuais brasileiros, vítimas de homofobia e transfobia, de acordo com um levantamento realizado pelo Grupo Gay da Bahia (GGB). O documento inclui a morte de uma transexual brasileira no Reino Unido e um rapaz morto na Espanha. A média é de uma morte a cada 28 horas.
Para Ivete, discutir um assunto é uma arma poderosa de combate às injustiças."Quanto mais se fala sobre isso, mais a casca engrossa, mais defesa se tem, mais consciência se tem dentro da sociedade."

Autora: Isabella Marinelle (Rev. Cláudia)


Sexalescentes ou… Sexygenários?

0 COMENTÁRIOS


Se estivermos atentos, podemos notar que está a aparecer uma nova classe social: a das pessoas que andam à volta dos sessenta anos de idade. Os sexalescentes: é a geração que rejeita a palavra “sexagenário”, porque simplesmente não está nos seus planos deixar-se envelhecer.
Trata-se de uma verdadeira novidade demográfica – parecida com a que, em meados do século 20, se deu com a consciência da idade da adolescência, que deu identidade a uma massa de jovens oprimidos em corpos desenvolvidos, que até então não sabiam onde meter-se nem como vestir-se.
Este novo grupo humano que hoje ronda os sessenta teve uma vida razoavelmente satisfatória. São homens e mulheres independentes que trabalham há muitos anos e que conseguiram mudar o significado tétrico que tantos autores deram durante décadas ao conceito de trabalho. Que procuraram e encontraram há muito a atividade de que mais gostavam e que com ela ganharam a vida.
Talvez seja por isso que se sentem realizados… Alguns nem sonham em aposentar-se. E os que já o fizeram gozam plenamente cada dia sem medo do ócio ou da solidão, crescem por dentro quer num, quer na outra. Desfrutam a situação, porque depois de anos de trabalho, criação dos filhos,
preocupações, fracassos e sucessos, sabem bem olhar para o mar sem pensar em
mais nada, ou seguir o vôo de um pássaro da janela de um 5.º andar…
Neste universo de pessoas saudáveis, curiosas e ativas, a mulher tem um papel destacado. Traz décadas de experiência de fazer a sua vontade, quando as suas mães só podiam obedecer, e de ocupar lugares na sociedade que as suas mães nem tinham sonhado ocupar.
Por exemplo, não são pessoas que estejam paradas no tempo: a geração dos “sessenta”, homens e mulheres, lida com o computador como se o tivesse feito toda a vida. Escrevem aos filhos que estão longe (e vêem-se), e até se esquecem do velho telefone para contatar os amigos – mandam e-mails com as suas notícias, ideias e vivências.
De uma maneira geral estão satisfeitos com o seu estado civil e quando não estão, não se conformam e procuram mudá-lo.
Raramente se desfazem em prantos sentimentais.
Ao contrário dos jovens, os sexalescentes conhecem e pesam todos os riscos. Ninguém se põe a chorar quando perde: apenas reflete, toma nota, e parte para outra…
Os maiores partilham a devoção pela juventude e as suas formas superlativas, quase insolentes de beleza; mas não se sentem em retirada.
Competem de outra forma, cultivam o seu próprio estilo…
Os homens não invejam a aparência das jovens estrelas do esporte.
Nem as mulheres sonham em ter as formas perfeitas de um modelo.
Em vez disso, conhecem a importância de um olhar cúmplice, de uma frase
inteligente ou de um sorriso iluminado pela experiência.
Hoje, as pessoas na década dos sessenta, como tem sido seu costume ao longo da sua vida, estão a estrear uma idade que não tem nome.
Antes seriam velhos e agora já não o são.
Hoje estão de boa saúde, física e mental, recordam a juventude mas sem nostalgias tolas, porque a juventude ela própria também está cheia de nostalgias e de problemas.
Celebram o sol em cada manhã e sorriem para si próprios…
Talvez por alguma secreta razão que só sabem e saberão os que chegam aos 60
no século 21…

Autora: Por Tita Teixeira

21 de julho de 2016

Esta sim é uma cantora que vale a pena...

0 COMENTÁRIOS


Nem só de Anitas, Valessas Popozudas e outras cantorazinhas funkeiras vive a música brasileira. Felizmente ainda há cantoras maravilhosas, talentosas e de qualidade indiscutível que brilham dentro e fora do país. É o caso da soprano brasileira Nádia Figueiredo que canta e encanta fazendo dupla com o tenor Plácido Domingo Jr. Os dois formam uma promissora parceria profissional. Eles gravaram juntos o clipe da canção “The way you look tonight”, feito em diferentes etapas. Primeiro o filho do famoso tenor Plácido Domingo gravou suas imagens na Itália, nos estúdios do canal RAI, e Nádia gravou sua parte aqui no Brasil, onde também foi realizada a edição, o tratamento de cor e a finalização.

“Uma grande parte do meu trabalho é voltada para o exterior. Por isso, tenho muitos contatos com músicos, maestros, cantores e instrumentistas em todo o mundo. Eu precisava de um tenor ou barítono e, como sempre admirei o trabalho do Plácido Domingo Jr., que tem uma voz lindíssima, fiz o convite para ele gravar, em italiano. Ele adorou a ideia e topou na hora. Dessa vez, a escolha de ‘The way you look tonight’ foi porque ele me disse que essa era sua canção preferida”, explica Nádia sobre sua segunda parceria com o músico mexicano.

Plácido Domingo Jr. virá pela primeira vez ao Brasil em maio de 2017, para turnê que passará por Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte (Foto: Manuela Giusto)



14 de julho de 2016

Xuxa encontrou a galinha dos ovos de ouro!

5 COMENTÁRIOS


Que Xuxa vai de mal a pior aos olhos da direção da Record, com seu programeto sem graça e suas inconveniências verbais, isto não é novidade, da mesma forma que se sabe que a audiência do mesmo perde feio até para o programa super brega de Ratinho e que seu contrato não será renovado no fim do ano em curso.. 

Para não ficar com o ego machucado e a auto estima espatifada devido ao seu fracasso, a loura anunciou em uma entrevista recente que ela deixará o programa Xuxa Menenguel para promover um novo produto para emagrecer (GojiLife) que foi aprovado recentemente pela ANVISA. Ai,Jesus! Que historinha mais estapafúrdia! Este produto já está à venda na Net, em revistas e escambau! É a coisa mais manjada da praça!

Aos 53 anos, a criatura ainda não amadureceu, ainda acredita em Papai Noel... Segundo disse, ela investiu 12 milhões de dólares do próprio capital (Ual! Como a muié e rica!) neste produto GojiLife enganação, que como ela e todas as vendedoras do produto afirmam, faz milagres com as banhas das gorduchas crédulas: "Não consegui acreditar como foi fácil. Eu não mudei nada na minha alimentação nem na minha rotina diária, mas a gordura derreteu que nem manteiga. Que milagre, né mesmo? Eu adoro esse negócio! Finalmente, uma dieta que simplesmente funciona. Um produto que eu posso comprovar e no qual posso investir meu próprio dinheiro", e enganas as otárias que jamais vão achar que estão sendo levadas por um engodo pela loura famosa. Ana Maria Braga também ganha com essa enganação... 

Xuxa não é a única celebridade que teve os mesmos resultados após usar esta maravilha para emagrecer. Ana Maria Braga, Kim Kardashian e Jennifer Lopez disseram ter perdido uma quantidade considerável de gordura e agora estão investindo na nova empresa da Xuxa. É o que ela diz e eu juro que acreditoooo! 

Que coisa feia! Não me causa espanto, porque se enquadra perfeitamente na cultura da enganação, do ganho fácil imperante no Brasil. Qual é a mulherzinha pobre que vai duvidar do que Xuxa afirma? Do que Ana Maria Braga diz, ambas exibindo seus corpitos magros a custa de dietas espartanas e muita academia? Que enganação pérfida! 

Segundo essas duas espertalhonas, o milagroso remédio, que custa quase trezentos reais o frasco, se for tomado uma vez ao dia, ele é capaz de derreter até 3,5 kg de gordura a cada 7 dias e eliminar todas as toxinas do corpo. E o melhor de tudo é que o produto é totalmente acessível! Por isso, a Xuxa conseguiu para os nossos leitores um desconto especial. Vai vendo a manha da loura... Isto é uma vergonha! 



4 de julho de 2016

Luiza Brunet é vítima de agressão do marido...

0 COMENTÁRIOS
Mais um absurdo e aberrante caso de agressão física à mulher está nos noticiários. Desta vez a vítima é a linda e classuda Luiza Brunet de 54 anos. Esta afirmou que foi agredida e que teve costelas quebradas pelo companheiro brutamontes, o empresário Lírio Albino Parisotto, em Nova York, nos Estados Unidos no último dia 21 de maio. Após o episódio, a atriz e modelo se separou dele, com quem tinha uma união estável, informou sua assessoria de imprensa.
A agressão que Luiza disse ter sofrido foi divulgada nesta manhã pela coluna do jornalista Ancelmo Gois, de "O Globo". As informações foram confirmadas ao G1 pela assessoria de imprensa de Luiza na manhã da sexta-feira (1º).
De acordo com uma assessora, a artista desembarcou no Rio de Janeiro no dia seguinte à agressão e, após conversar com uma amiga, viajou a São Paulo, onde prestou queixa no Ministério Público (MP). Ela não registrou boletim de ocorrência na Polícia Civil. A modelo ainda realizou exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML).
Por meio de nota, Parisotto afirmou que "lamenta versões distorcidas" que serão esclarecidas "nas esferas legais". Esse tipo de declaração é bem típico de covardes acostumado a comprar punições contra ele.
“Neste momento, venho a público lamentar que versões distorcidas sobre um episódio ocorrido na intimidade estejam sendo divulgadas como única expressão da verdade. Embora compreenda a natural repercussão do caso pelas pessoas envolvidas, tenho a convicção de que no momento e nas esferas legais apropriadas todas as circunstâncias serão plenamente esclarecidas".
O sujeitinho ainda tem a ousadia de achar que pode explicar seus atos de agressão física a uma mulher que a deixou com três costelas partidas e um imenso hematoma no rosto. 
A assessoria da artista informou ao G1 que Luiza não irá se pronunciar sobre o caso, e que os detalhes da denúncia pública que ela fez contra Parisotto estão na coluna de Gois. De acordo com o blog, o empresário agrediu a atriz após eles jantarem com amigos em um restaurante em Nova York. Segundo o relato dela, o casal saiu do estabelecimento e foi ao apartamento dele, onde o homem deu um soco na atriz, seguido de chutes.
Segundo a coluna, Luiza informou que Parisotto a derrubou no sofá e a imobilizou até quebrar quatro costelas dela. Ela conseguiu se trancar no quarto e no dia seguinte voltou para o Brasil.
Em sua página no Facebook, a modelo postou em 25 de maio, quatro dias após o incidente, uma foto com parte do rosto coberto pelos cabelos e uma frase: "A maquiagem forte não esconde o hematoma da alma". Luiza é embaixadora do Instituto Avon, que faz campanha contra a violência doméstica.
Com uma fortuna avaliada em US$ 1,1 bilhão, Lírio Parisotto é a 28ª pessoa mais rica do Brasil, de acordo com o ranking da Revista Forbes. Ainda segundo a publicação norte-americana, o empresário construiu grande parte deste montante no mercado de ações brasileiro.
O gaúcho Lírio Parisotto aparece como um dos 600 homens mais ricos do mundo, com uma fortuna estimada em quase US$ 2,5 bilhões, ou mais de R$ 8 bilhões.
Ter feito a denúncia da agressão foi muito acertado, pois servirá de estímulo para outras mulheres que sofrem agressões de seus nervosinhos companheiros. Espero que ela abra um baita processo contra esse cara truculento e covardão. 

Fonte da notícia: Vivian Reis e Kleber TomazDo G1 São Paulo


6 de junho de 2016

O charme discreto dos cabelos brancos...

0 COMENTÁRIOS
Quando os cabelos brancos chegam, nossa primeira reação é querer arrancá-los. Passado o desespero, bate a dúvida do que fazer com eles: combater ou aceitar? Segundo o cabeleireiro João Bosco, do Marcos Proença Cabeleireiros (SP), na antiguidade, o cabelo era símbolo de status, poder, força. “Podemos dizer que o mesmo acontece até hoje, pois o tipo de cor e corte, assim como o estilo do cabelo diz a qual grupo você pertence, quais lugares você frequenta, a sua personalidade”, diz.

Segundo João, o cabelo colorido demonstra cuidado com estética, com a imagem, e transmite a mensagem de juventude, beleza e força. “No Japão, por exemplo, os homens colorem os cabelos da cor natural e só deixam de colorir quando se aposentam”, comenta.

Por outro lado, no pós-guerra, as europeias começaram a se libertar dos trajes acinturados, das camadas de vestidos e também das tintas de cabelo. “Foi símbolo de força e igualdade entre os sexos. Esse conceito foi aceito e mostra que mulheres podem, sim, se sentirem bonitas, atraentes e ao mesmo tempo fortes e seguras com seus cabelos brancos”, diz.

Rodrigo Lima, hairstylist e diretor criativo do Circus Hair (SP) concorda e acrescenta: “É possível deixar o cabelo branco natural se essa for a vontade. Assim como colorir se a pessoa gosta de cor. O que está por trás de tudo isso é que a decisão agora está com a pessoa e não mais com uma indústria”.

E você, já sabe o que vai fazer?

1. Quero colorir!
Manter as madeixas impecáveis dá trabalho, muito trabalho, mas você fica linda, muito linda! Quem explica tudinho é o cabeleireiro João Bosco (@jobosco), do Marcos Proença Cabeleireiros (SP).

Quando começo? A hora correta para quem não está a fim de assumir os branquinhos é quando eles começarem a incomodar.
Vou ter de ficar loira? Uma mulher não deve ficar loira porque começou a ter fios brancos, a não ser que ela tenha esse desejo. A primeira cor deve respeitar o tom natural do cabelo e ser feita apenas nos fios brancos, com a técnica fio a fio, que significa passar tonalizante com pincel fino apenas nos brancos sem colorir o cabelo por completo.
Não posso mais deixar cabelão? Na verdade, tudo pode! O cabelo deve fazer se sentir segura, bonita e confortável com seu comprimento. O corte pode condizer com o momento, e se você gosta de moda e acompanha tendências. Ou pode ter um estilo seu. Por exemplo: A Suzana Gullo usa franja, e a franja faz parte do estilo dela. Ela muda o comprimento, deixa reto, repica, deixa liso, ondula, mas mantém a franja. 
Coloração ou tonalizante? Tonalizante é melhor. A coloração permanente só deve entrar em cena quando o tonalizante não der mais conta de colorir os brancos. O cabelo colorido deve ser tratado com produtos específicos pra ele.
Como é a manutenção? A manutenção é de acordo com o crescimento. Os intervalos podem variar para cada cabelo entre 2 meses e 15 dias.

2. Quero assumir!
Aceitar os brancos é uma questão de atitude! E também requer cuidado. O Rodrigo Lima, hairstylist e diretor criativo do Circus Hair (@circushair) (SP), ensina tudinho.
Como começar a deixar os brancos aparecerem? Não há regra, depende do quanto essa decisão já está bem elaborada pela pessoa. Há a opção do reflexo bem claro para tirar a antiga coloração, e deixar crescer aos poucos até assumirem a totalidade. As mulheres com alguma coloração ou boa parte dos fios escuros podem começar do zero, realizando cortes periódicos como se fosse um período de transição.

E se minhas mechas brancas forem espalhadas? Sempre existe como alternativa o reflexo branco platinado. Ele imita a condição do fio branco e pode dar mais harmonia, espalhando as mechas de forma mais natural.
Não posso mais deixar cabelão? Não tem regra, a decisão final é somente sua. Se ela gosta de um cabelo curto, vale a pena experimentar e fazer um corte moderno e diferente. Mas também pode tentar deixar o cabelo longo, sempre cuidando pra que o resultado fique bonito e elegante.
Precisa tratar? Sim, requer mais cuidado, pois o fio branco é mais grosso do que o normal e geralmente tende a ter mais frizz.
Como cuidar? Fazer hidratação constantemente, em casa e no salão. E também troque o seu xampu comum por um específico, como silver, que é destinado a retirar o amarelado.
 P.S. Deixei meus cabelos brancos bem naturais, bem cuidados e sinto-me bem mais interessante com meu look terceira idade... 

Fonte: UOL Notícias.

21 de maio de 2016

Ana Hickmann sofreu um atentado em Belo Horizonte...

0 COMENTÁRIOS

A violência no Brasil está mesmo assustadora, não dando trégua nem em espaços tidos como de alta segurança. Prova disso foi o ataque surpreendente sofrido pela apresentadora da Record em um hotel de Belo Horizonte (MG).
Ana Hickmann sofreu uma tentativa de homicídio na tarde deste sábado (21), em um hotel em Belo Horizonte (MG). Um homem chamado Rodrigo Augusto de Pádua, de 30 anos, invadiu o quarto onde ela estava hospedada e tinha intenção de atirar na apresentadora, segundo informações da Polícia Militar. Ele se dizia fã de Hickmann e foi morto pelo cunhado da artista.
"Um fã teria se aproximado, atirado e uma assessora que não é parente da Ana Hickmann foi baleada, levada ao hospital Biocor e passa bem. Ana não foi atingida", informou um tenente da Polícia Militar de Belo Horizonte à repórter do "Brasil Urgente", da Band. Um major disse que o atirador hospedou-se no mesmo hotel.
O "Cidade Alerta", da Record, informou que a cunhada e assessora de Ana Hickmann, Giovana Oliveira, levou dois tiros, um no abdome e outro no braço. Ela realizou um procedimento cirúrgico que durou cinco horas.
De acordo com o Boletim de Ocorrência, o suspeito estava no corredor do 9º andar do hotel, abordou o cunhado de Ana Hickmann, Gustavo, e o levou até o quarto. O suposto fã fez a apresentadora, o cunhado e sua mulher de reféns e obrigou os três a se sentarem de costas para ele, informou o programa da Band.
Em seguida, o indivíduo começou a destratar a vítima com palavras pejorativas e de baixo calão. O cunhado, Gustavo, levantou-se e foi em direção ao criminoso, Rodrigo, que efetuou dois disparos em Ana Hickmann, mas os tiros feriram a assessora, informou o Boletim de Ocorrência.
Segundo o boletim, "as vítimas saíram correndo do apartamento, e Gustavo entrou em luta corporal, conseguindo desarmar o agressor".
O "Brasil Urgente" também informou a resposta do hotel Caesar Business, na zona sul de Belo Horizonte, onde Ana estava hospedada. Ela lançaria sua coleção de roupas na cidade. "Em comunicado, o hotel lamenta que no local Ana tenha sido vítima de ataque de um suposto fã".
Nas redes sociais, famosos repercutiram o atentado sofrido por Ana Hickmann e desejaram melhoras para a cunhada dela.
Esse cara deve ser um psicopata. Que razões teria para desacatar e assassinar uma pessoa da qualidade de Ana? Nenhuma, certamente, pois  a apresentadora prima pela delicadeza, boa educação e gentileza com as pessoas que a cercam ou procuram. 
Graças a Deus, ela não sofreu ferimentos, está bem e logo mais estará de volta a São Paulo. 

13 de maio de 2016

A sofrência sem remédio de Ex-BBBs esquecidas!

0 COMENTÁRIOS

Nesta quinta-feira, dia 12, estreou a segunda temporada do Tá No Ar, o programa de humor comandado por Marcelo Adnet e Marcius Melhem. O humorístico manteve o que deu certo no ano passado e acrescentou novidades. E um dos quadros que mais chamou a atenção foi um em que os humoristas detonam sem dó os ex-BBBs. A turma que já esteve no reality foi mostrada com uma mistura de mendigos com zumbis ou algo entre essas duas coisas. 
Os ex-brothers, representados por atores, surgiram todos com roupas rasgadas, sujos e procurando um restinho de fama de qualquer jeito. O desespero era grande. Essa verdade deve ter cutucado o ego inflado, especialmente da ala feminina do reality global, com especial relevo para as que fazem de tudo para não caírem de vez na vala do esquecimento e, assim, perderem o único emprego que tem em suas vazias vidinhas: o de ex-bbbs, catadores de presencinhas vip até em festinhas do interior mais atrasadinho, programinhas de auditório em emissoras do terceiro escalão, eventos em feiras e festinhas populares, num esforço penoso para faturarem um dimdimzinho que as mantenham, sem precisarem buscar um trabalho sério e digno. 
É divertido ver que até mesmo a Globo, que exibe o BBB, também faz piada em cima da cultura do BBB que se instalou desde o início do programa. É uma auto-ironia engraçada e curiosa de se ver. Eu adoro as gozações, a retratação do ridículo dessas figuras sem noção, apegadas a uma famazinha tão pobrinha!
Aliás, o retorno do Tá No Ar mostra que Adnet e Melhem continuam em grande forma e o programa mantém seu nível de diversão. Ponto para a dupla.
Fani Pacheco, Anamara, Nathalia Caçassola e Priscila Píres, são as mais fissuradas no passado bbzistico. Quando estava em lua-de-mel com a Globo, Fani Pacheco era uma das ex-BBB queridinhas da produção. Uma das protagonistas da sétima edição do reality, onde inaugurou a era da devassidão debochada no programa, com espetáculos de bebedeiras, sexo e outros comportamentos lastimáveis. Ela tentou aparecer em diversas edições e conseguiu retornar ao confinamento no BBB 13, gorda, decadente, emocionalmente desequilibrada e barraqueira. Claro que foi defenestrada no primeiro paredão que enfrentou. Saiu compreendo briga com Boninho, culpando-o pelo seu fracasso, por ter-lhe negado os remédios controlados que a mantém tolerável no convívio. Como temia cair no ostracismo junto a produção do programa, abafou a ira e continuou na bajulação com os fortes globais.
Agora que a lua de mel acabou, que a relação azedou, a delirante criatura anunciou que vai processar a Globo. Pois é, a mais querida representante de Nova Iguaçu anda se esgoelando, botando a boca no mundo, inclusive em outras emissoras. Claro que numa tentativa de aparecer, de sair do esquecimento em que inevitavelmente caiu, considerando as muitíssimas jovens bonitas que a sucederam, bem como o pouco interesse que o programa vem despertando na midia. Só que as pobres meninas não conseguem cair na real.
Ontem, por exemplo, ela contou no 'Superpop' que, como muita gente já desconfiava, a produção passa informações externas para os confinados — a ideia é que os participantes não saibam NADA sobre seu desempenho nem sobre o que acontece fora da casa. Sempre desconfiávamos de que os espelhos da casa tinham voz, eram falantes e davam dicas para as queridinhas da produção. 
"Existiam coisas que nem sei se eu podia contar, porque esqueci de perguntar para o meu advogado, mas vou falar (pera aí, essa moça é advogada, não conhece as leis?). Existem coisas que acontecem nos bastidores, pelo menos comigo, que te incentivam a continuar no programa. Tipo você estar no espelho se olhando e alguém lá atrás se comunicar com você. Contar que você está indo muito bem. Falar: 'Continua aí, que o povo te ama. Isso não está no regulamento." Vixe! A voz do espelho ainda por cima era mentirosa: a mulher teve uma trajetória triste no BBB13, pior do que já fora no BBB7. 

A ex-BBB no 'Superpop': ela diz que decidiu processar a Globo ao ver o sofrimento de Ana Paula Renault. Que sofrimento? Ó, Pai! A mulher endoidou de vez! Ana Paula saiu da casa, direto para a fama, ganhou um quadro no programa vespertino Video Show. Oportunidade que Fanni nunca teve, nem poderia... Afinal, ela não chega a amarrar as botinhas da protagonista do BBB16.
Fani diz que a interferência aconteceu no BBB 13 e que isso chamou sua atenção porque nada parecido havia ocorrido na primeira vez que participou do programa. Claro, baby! Os espelhos se tornaram falantes a partir do BBB9, dando recadinhos para a queridinha de Bial e Bonis, Priscila Pires, a que mandou colocar um piercing na xoxota com as letras BBB, ou seja: Bial, Boninho e Brasil; a que enviou uma calcinha de oncinha para Bial, em seu aniversário, muito bem celebrada e cheirada ao vivo e a cores na edição.
Perguntada se processaria a emissora caso tivesse vencido o programa, Fani disse que sim. "Estava muito pau da vida quando saí. Desenvolvi Síndrome do Pânico e fobia social. Que é que é isso, Fanni? Estava pau porque é uma arrogante, se acha a oitava maravilha do mundo e não enxerga nada além do próprio umbigo. Fobia social? Que piada! Menos, Fanny, muito menos. Quem sabe se arranjasse um trabalho, as coisas melhorariam... Ser Ex-BBB não está dando ibope, fia! O tempo em que participantes de realities faziam um sucesso incrível, já se foi. 
A vencedora do BBB16, uma linda mocinha pouco é noticiada, embora viva a ilusão de que vai ser atriz de novelas e cinema, está gastando os tubos para manter uma equipe de cinco profissionais para fazer o milagre de transformá-la em uma Grazzi Massafera! É muito novinha e teimosa... Pode dar com os burros n´água e ficar sem os milhões, gastos com tais fantasias.