3 de dezembro de 2009

Fran: Ela é a dona do pós-jogo






O Jornal Extra noticiou a premuiação  do BBB9, como o melhor reality show do ano. Na mesma matéria, o redator afirma que "Fran : Ela é a dona absoluta do pós-jogo. Max levou o milhão, mas Francine virou a queridinha das adolescentes e criou moda."  É a mais pura verdade o sucesso da Fofurinha, Ela continua sendo notícia, continua "causando". Tanto que em uma enquete realizada no EGO, para eleger a mulher que melhor veste um "vestidinho rosa", Francine foi a vencedora com 80% dos votos.


  
Francine vai de vento em popa com as vendas dos seus produtos. Ela acaba de fazer o lançamento, em Recife, de sua linha de sandálias,  agendas e outros materiais de uso escolar.



Recebi de Maria Luisa dos Santos Padilha, uma amiga e leitora “moiteira” dos meus blogs, esta redondilha, de sua autoria, parodiando uma outra de Camões, composta em homenagem à Francine Piaia e ao poeta lusitano. No e-mail que usou para enviar o texto, ela pediu-me que o postasse no Via Láctea- Literatura, já que é um blog dedicado a poesias, inclusive às de Luís de Camões.


Achei interessante a idéia de Maria Luísa que afirma não ser poeta, mas que ama profundamente a literatura e é fanzona de Fran. Vou deixá-la aqui no Feminina & Plural até amanhã pela manhã, para que as minhas amigas, dos blogs de Francine ou dos que são dedicados a ela, possam tomar conhecimento da singela homenagem.


Segue-se a redondilha de Camões e, logo abaixo, a redondilha da leitora, a quem agradeço a lembrança e a gentileza de enviar-me o simpático presente.

Mote
Descalça vai pêra fonte
Lianor pela verdura;
Vai fermosa e não segura.


Voltas
Leva na cabeça o pote,
O texto nas mãos de prata,
Cinta de fina escarlata.
Sainho de chamalote;
Traz a vasquinha de cote,
Mais branca que a neve pura.
Vai fermosa, e não segura.


Descobre a touca a garganta,
Cabelos de ouro entrançado,
Fita de cor de encarnado,
Chove nela graça tanta,
Que dá graça à fermosura.
Vai fermosa, e não segura.

(Camões)



PARODIANDO A REDONDILHA DE CAMÕES


MOTE

Faceira vai para as compras
A fofurinha Francine
Vai formosa, e vai segura

VOLTAS
Leva na cabeça um laçarote
Feito de fita encarnada,
Cinto largo de chamalote.
Sainha jeans bem curtinha
Cobre a calcinha fofura.
Mais branca que a neve pura,
Vai formosa, e vai segura.


Cobre uma echarpe a garganta
Tecida em lãs entrançadas
Regata e polainas listadas..
Tão linda que o mundo espanta.
Vê-se nela graça tanta,
Que faz inveja à formosura.
Vai formosa, e vai segura.


Postar um comentário