13 de dezembro de 2012

Siri e Alemão: adoráveis insanos...



Nenhuma edição posterior ao BBB7 igualou-se à magia que envolveu a sétima edição do programa. Nenhuma edição conseguiu despertar tanta paixão, durante os meses em que esteve nas nossas telinhas e depois de muitos meses que se seguiram ao término do mesmo. Simplesmente, a direção do reality jamais conseguiram ou conseguirão arranjar outro "alemão" e outra "Siri", e eles continuarão a ser os mais carismáticos, os mais belos e mais famosos ex-BBs!
Depois deles, jamais tiremos protagonistas com a personalidade e o apelo popular que os consagrou e tornou inesquecíveis para todas as pessoas que se apaixonaram por eles e viveram todos os momentos daquela história de amor que partilharam conosco. Alemão e Siri deram um banho de romantismo, de pureza de sentimentos, de ternura e respeito, em todos os momentos em que se relacionaram dentro da casa dos confinados, sem pegações ordinárias, sem avanços libidinosos, sem a prevalência dos instintos.


 Jamais esquecerei a festa medieval, com um "príncipe" e uma "princesa" dançando uma música romântica, como se flutuassem numa nuvem de sonho. Jamais esquecerei a música tema do romance dos dois (Amor Perfeito), do vazio que pairou sobre a casa após a eliminação de Siri, a sua presença em ausência e a luta de Alemão para derrubar a todos que urdiram a trama para meterem Siri no paredão junto com ele
Fora do programa, Siri arrebatava as multidões que a seguiam onde aparecesse: era o delírio absoluto, a paixão pela “Caipira” personagem de uma história de amor interrompida com a sua eliminação. Todavia, alimentava o imaginário e os anseios daqueles imensos fãs clubes uma forte expectativa de um desfecho romântico que viesse a preencher os anseios e desejos de tantos pessoas que apostavam na verdade daquele amor, que ansiavam por aquele momento final do reencontro e do beijo prometido na despedida!

 Jamais esqueceremos as tentativas dos dois para assegurarem a sobrevivência de um romance autêntico, construído com respeito e com amor coração, amor sentimento, coisa praticamente inexistente em nosso pervertido mundo atual, do sexo descartável, do prazer momentâneo, da permissividade escancarada. Jamais esqueceremos esses dois "insanos".
Expressando-me desse jeito sentimental e quase piegas, corro o risco de parecer uma ultrapassada e delirante adolescente romântica. Que importa, se o fato é que me emocionei mesmo com a historinha de Alemão e Siri, que chorei por eles, que me alegrei com eles e que ainda acredito que o amor entre eles ainda possa reflorescer.

Vale lembrar que a Siri entrevistou o Alemão no ano passado na festa da final do BBB11, e que Alemão falou no ouvido da Caipira “-eu te amo por toda vida!” Isso foi em 2011. Siri estava noiva de outro. O microfone dela gravou as palavras de Alemão e o TvFama divulgou essa frase muitas vezes. Atualmente, Siri está solteira, Alemão tem uma namorada. Mas, ninguém ignora que ficou mal resolvida a história desses dois lindos e adoráveis “insanos” . Como sonhar não é pecado nem crime, permito-me o sonho de ver Íris Stefanelli (Siri) e Diego Alemão juntos e sem medo de serem felizes.

Siri e Alemão são os ícones de uma época na qual o Big Brother Brasil encantava os telespectadores, reunia as famílias diante da Tv, como se fosse uma novela. Claro que nesse mesmo BBB7, a super periguete Fani deu espetáculos deploráveis de piranhagem, baixarias sexuais e vulgaridade escancarada. Daí por diante, multiplicaram-se as Fanis, cada vez mais escandalosas e despudoradas. Imagino as cachorradas que nos oferecerá o BBB13.