31 de março de 2011

A promiscuidade feminina em foco.

4 COMENTÁRIOS




Afirmei, no post anterior, que não escreveria mais comentários sobre o ordinaríssimo e execrável BBB11. Todavia, como sei nem todas as pessoas que acessam esse blog conhecem muitos dos blogueiros excelentes que existem na blogosfera,  resolvi publicar aqui a postagem de um dos melhores pelo que oferece de esclarecimento, de crítica séria,  de análise aprofundada e inteligente do reality show da Globo. O texto é longo, mas vale a pena ser lido com muita atenção. O nome do seu autor e do seu blog estão no final da postagem.



VITÓRIA DA PROMÍSCUA! DERROTA DA FAMÍLIA!

A vitória de Maria confirmou a intenção que a TV Globo teve desde o início desse BBB 11. Se no BBB de 2010 havia ganhado alguém que, para a mídia, feministas e gays, foi um “ogro”, machista, homofóbico e misógino, mas, que, diferente disso, na verdade foi alguém que tentou resgatar valores e que sentia orgulho em ser heterossexual; alguém que preferiu não ser politicamente correto (praga ocidental de hoje) e fazer o que todos queriam que ele fizesse, como por exemplo, fazer média com gays. No BBB 2011, a TV Globo então agora fez de vencedora alguém que transgrediu todos os valores morais e a ética. Como eu disse no "post" anterior, a DESMARCELIZAÇÃO como maior objetivo da TV Globo chegou ao seu ápice com a vitória dessa coisa [ou qualquer outro brother/sister que fosse campeão(ã) dentre os(as) 4 finalistas]. 

Comecei a lembrar de uns artigos antigos que li em um site de um amigo meu sobre promiscuidade feminina. Algumas coisas estão vivas em minha mente. Outras, irei incrementar, acrescentar e fazer uma analogia com o tema BBB. 

Alguns comentários odiosos em meu artigo anterior só demonstraram o seguinte. Se não partiram de pessoas feministas, então partiram de pessoas alienadas pela “modernidade” (ou pós-modernidade). Alguns comentários foram em defesa da “santa” Maria. O que deixou claro também outra coisa. Apesar de grande parte das mulheres modernas não confessarem, ou que apóiam ou que realmente são promíscuas, as mesmas afirmam sim a vulgaridade e a promiscuidade femininas, mesmo que essas que as defendam não sejam assim. 

O que foi que nós vemos nesse BBB com relação à promiscuidade de Maria? Quem foram os brothers que mais rejeitaram a promiscuidade feminina, em comentários ou em atos? Justamente Diogo e Maurício (não estou fazendo comparações entre os dois, muito menos dizendo que os dois são iguais). E quem foram os brothers que mais foram retratados como machistas pelas edições do programa? Novamente, Diogo e Maurício. E vejam qual foi o “maior absurdo” de Maurício! Para as pessoas que se deixaram influenciar pela Rede Globo, o “maior absurdo” do Mau Mau foi ter escolhido não se relacionar com a “santa” Maria. E mesmo que ela fosse realmente uma pessoa digna, ele teria todo direito de não ter se relacionado com a mesma. Atitude que não foi entendida por algumas pessoas. Cheguei a ver um comentário de uma menina num grande site que tratava do tema dizendo o seguinte: “Wesley sim é um homem de verdade. Sabe como tratar uma mulher. Diferente daquele machista do Maurício”. E vi outros tantos comentários semelhantes a esse. O que mostra o quanto nossa sociedade está alienada. 

Parece que há um comportamento de manada em algumas mulheres e “falsos homens”. Se algum homem quiser ser rotulado de machista (mantra preferido pelas feministas quando querem atacar), é muito fácil. É só ele, homem, criticar ou não compactuar com o comportamento promíscuo de uma mulher. Pronto! Imediatamente será rotulado de machista. Jargão esse que hoje é colocado quase como se fosse demoníaco. Para a sociedade ocidental, que é feminista, a impressão que temos é que é menos pior um homem ser chamado de criminoso, a ser rotulado de machista. Entrementes, um homem inteligente não deve dar atenção a esse tipo de ataque. Um homem inteligente sabe que quando uma mulher mal-intencionada o chama de machista, na verdade ela está querendo subjugá-lo, reprimi-lo, ter autoridade sobre ele e obrigá-lo a aceitar uma vida de prejuízos. Tudo isso é uma estratégia “dela”. 

Alguém duvida do que eu acabei de dizer? Pois então, vejamos. O que aconteceu com o cara que tolerou e compactuou com a promiscuidade e desonestidade da Maria em todo o decorrer do programa? O que aconteceu com o Wesley, ao aceitar uma pessoa desonesta? Não só desonesta com as outras pessoas, mas, com o próprio Wesley? Ele passou o BBB inteiro por frustrações e prejuízos (e só não saiu do programa justamente porque a Globo não quis, pois esse era o jogo da Globo). Afinal, Maria jogou contra ele o tempo inteiro, colocando-o no paredão sem titubear, assim como votando para que ele fosse para a berlinda. Para a “desmarcelização” ser perfeita, o Wesley era o figurante perfeito para a vitória da “coisa”. Um cara que é bonito, musculoso, que tem o status de médico, e que ainda por cima é “bonzinho” e tolera todos os erros e traições de sua “amada”. Era o babaca perfeito para a mulherada e para os planos do Boninho. Mas, não nego que, dos três finalistas, preferia que o Wesley fosse o campeão (como se houvesse a possibilidade disso acontecer). 

Existem alguns motivos para muitas mulheres apoiarem a promiscuidade, mesmo que as mesmas não sejam promíscuas. Poderia discorrer sobre esses motivos mas, não vou fazê-lo. É um assunto muito extenso e que não é o foco do post. Mas, posso resumir alguma coisa. 

O maior sentido da promiscuidade feminina é o seguinte: dominação de homens de alto valor social: homens ricos, bonitos, famosos e assediados. A mulher moderna apóia a promiscuidade feminina justamente porque isso lhe traz uma vida de lucros e vantagens. Poucas são as mulheres que realmente possuem caráter e personalidade suficientes para serem contra a promiscuidade e serem “certinhas”. Simplesmente porque agir assim seria renunciar aos benefícios que a promiscuidade traz. E isso é muito difícil em se tratando de mulher moderna. 

O que a Globo fez foi uma idealização da promiscuidade (nós sabemos que para esse pessoal de televisão, quanto pior, melhor). O Pedro “mangina” Bial, ao dizer que toda mulher queria ser igual Maria, foi de uma infelicidade monstruosa. Há mulheres que não pensam assim. Há mulheres que ainda possuem firmeza de caráter e que sabem que a promiscuidade é degradante e desvaloriza a figura feminina. E que os possíveis benefícios trazidos pela promiscuidade não são duráveis nem verdadeiramente relevantes. 

Uma das intenções dos que comandam o BBB foi a de iludir as mulheres. De mostrar que a total liberdade sexual é algo benéfico e compensatório. Afinal, a ganhadora levou 1,5 milhão pra casa. Só que a Globo, além de manipular o resultado, não explicou que não é toda hora que se ganha 1,5 mi. Além disso, todos viram que a Maria tentou usar, insistentemente, seu corpo para conseguir o que quis. Entrementes, nós vimos que, o que a Maria quis (ou fingiu querer, não importa), e que estava independente dos poderes da Globo, ou seja, ficar com o Maurício, isso ela não conseguiu. E tem mais. Infelizmente, mal percebem muitas mulheres que todo o poder sexual da mulher promíscua um dia acaba. Mesmo que ela faça cem cirurgias plásticas, o tempo se encarregará de atenuar e destruir esse poder. E o que sobrará então? A realidade que nós vemos, quase que invariavelmente, em toda mulher que afirmou a promiscuidade como modo de vida... em toda mulher que teve muita fartura afetiva e sexual (é bom lembrar que sexo não é primordial para a mulher, mesmo para a promíscua) foi a de acabar completamente solitária e/ou depressiva. Essas mesmas que acabaram assim, arrependeram-se amargamente de não terem escolhido uma vida mais conservadora, sonhando com a vida que não teve, de muitas mulheres. 

No blog da colega Elorie, vi um post seu que me deixou muito contente. O post foi em resposta à monstruosidade que Bial soltou. A de que toda mulher sonhava em ser Maria ou Diana. Vou transcrever aqui parte do texto: 

“Depois do que Bial disse hoje, só posso deduzir que ele está enlouquecido, pirou, desvairou, finou-se o grande jornalista. Só isso justifica o comentário de Bial que ‘todas as mulheres queriam ser como Diana e Maria’ 

Vamos pensar... ser como Diana e Maria? 

Ser arrogante, ser manipuladora, ser totalmente indecisa quanto a minha posição no mundo... ser amiga de um hoje, inimiga mortal amanhã... Ser vulgar, insegura de mim mesma a ponto de ter que usar meu corpo para conseguir o que quero? E se não consigo, ser vingativa, ser infantil e pueril a ponto de inventar um romance? 

Não, Bial... sinto dizer mas não quero ser como Diana ou Maria. 

Quero ser como eu mesma. Como sempre fui e como sempre serei, cheia de opinião, ainda que contraditória, cheia de defeitos, de esperanças e sonhos os mais honestos possíveis, daqueles que não demandam machucar um outro para se realizar. 

Isso é ser mulher Bial, e se não acredita acho que precisa conviver com algumas de verdade e sair do universo dos reality shows por algum tempo.” 


Mais uma vez, parabenizo esse relato! 

A você, homem... que compactuou com o comportamento da ganhadora do BBB 11, eu lhe pergunto: - Você relacionar-se-ia seriamente com uma mulher como a Maria? Se a resposta for positiva, só me resta que eu preste a ti meus sinceros pêsames. Seu relacionamento com uma mulher dessas fatalmente ruiria e estaria falido. 

A vocês, mulheres... que bom se lessem o relato da colega. Entendessem, e, principalmente, levassem esse pensamento para a vida real. Infelizmente, mulheres que praticam pensamentos como esses nos dias de hoje são tão raras quanto à primeira edição do livro de “O Mundo...” de Schopenhauer. 
__________________________________________________________
Postado por Charlton Heslich Hauer . 

Data: 30/03/2011


30 de março de 2011

Mulher de verdade...

1 COMENTÁRIOS


Bem, resolvi escrever sobre algo que é bem polêmico e um pouco delicado de se falar, mas ai vou eu. Se a gente olhar a imagem da mulher de ontem e a de hoje o que vemos? Eu vejo uma mulher que não está sabendo valorizar as conquistas que teve e confundindo todas as bolas.  Antigamente uma mulher não tinha direito de nada, acho que nem de respirar, e muitas das conquistas que conseguiram depois de tanta luta, como voto, poder trabalhar, ter direito de estudar... enfim, tudo isso foi necessário pois uma mulher quando se casava e não tinha um casamento bom,tinha que aguentar todas humilhações que sofria por não poder voltar para as casas dos pais, e por ser sustentada por seu marido, claro isso teve suas conseqüências, mas enfim, hoje uma mulher pode trabalhar e estudar, se tornou como dizem” Uma mulher independente e resolvida” , mas até que ponto essa figura de mulher independente e resolvida é boa e coerente? 

Eu particularmente acredito cada vez mais que a mulher de hoje vem destruindo e deteriorando cada vez mais sua imagem e suas conquistas, estão se contradizendo em muitas coisas, onde confundiram liberdade com libertinagem, e que querem mostrar a todo custo é que hoje são mil vezes superiores aos homens, por poder fazer tudo que fazem e ainda de salto alto, como dizem por ai, mas não é o que atualmente acontece. 

O que vemos hoje são mulheres que perderam totalmente o amor próprio, perderam seu valor e estão cada dia mais perdendo sua honra e sua dignidade, lembrando que isso não é uma generalização, é apenas vamos dizer a parte podre da história que infelizmente está apodrecendo o resto da cesta. Outro ponto que em minha opinião talvez seja o motivo para esse caos todo estar acontecendo, é aquela velha disputa de querer se igualar ao homem em tudo que ele faz, incluindo suas atitudes que é o que acabou levando por água a baixo tudo que lutaram anos pra conseguir. 

Realmente tem muita coisa que homem pode fazer e mulher não, mas o que não entendem é que esse desejo de se igualar absolutamente ao homem não irá acontecer nunca por vários fatores, o homem é totalmente diferente de uma mulher, e vice e versa, a mulher tem suas qualidades, defeitos, atitudes e particularidades diferentes assim como o homem têm os dele, isso faz com que essa teoria de se igualar já comece com um furo, o certo seria que cada um dos sexos começassem a parar de disputas e se ajudarem entre si, mas enfim talvez isso não aconteça também. 

Eu acho legal e necessário o desenvolvimento que a mulher teve em alguns aspectos, mas não em todos, como eu citei acima, pra mim a igualdade de atitudes é lamentável. Mas ai lá vem aquela frase,” ah mas se eles podem nós também podemos”. Nem sempre, a mulher com o desejo insaciável de se igualar e as vezes até por sensação de poder e vingança está fazendo é papel de ridícula e se tornando mil vezes pior quem tanto elas criticaram a vida toda e ainda criticam, como eu disse anteriormente confundiram liberdade com libertinagem, e hoje tudo está como vemos. 

Uma mulher pra ser mulher não precisa de auto afirmação dela e nem de ninguém, e quando ligamos a TV, vemos revistas o que vemos ali escancarado aos nosso olhos são um monte de moças que fazem tudo pela sua beleza (Lembrando que se cuidar,ser vaidosa é uma coisa, agora ser completamente obcecada por beleza achando que isso é única coisa que importa na vida é outra bem diferente) que usam seu corpo pra conseguirem as coisas achando que isso é um grande mérito,vendem sua dignidade e seu corpo por dinheiro quando pousam nuas em revistas, apenas pra ganharem o titulo de A MAIS GOSTOSA DA MÍDIA DO ANO, fazem o que for preciso para chamarem atenção caindo no cumulo do ridículo e vulgaridade,e ainda depois de tudo isso ao fim do dia reclamam que não encontram homem que preste e que dêem o devido valor a elas. 

Mas como vão encontrar quem dê valor á elas se elas mesmas jogaram fora sua dignidade?Só podemos exigir aquilo que podemos retribuir da mesma forma. Ah e agora "mulher que é mulher não trai, apenas se vinga com o que aprenderam com os homens!"... Interessante, pra mim traição será sempre uma traição independente do sexo e do que seja sempre será uma traição, declarações do tipo só servem como desculpas pra justificarem coisas erradas, claro mulher independente e bem resolvida não pode ficar por trás de homem nunca, será realmente que foi essa a intenção de tudo? 

Eu acredito que não, mas infelizmente a história tomou outro rumo e se esqueceram dos verdadeiros princípios do que é ser realmente uma mulher. Algumas mulheres têm a justificativa de que fazem o que fazem pra quebrar as regras e os padrões moldados pela sociedade talvez machista na visão de muitos, mas uma coisa não tem nada haver com outra, se auto vulgarizar em várias situações não parece uma escolha inteligente e coerente de combater as críticas da sociedade. 

Esse ano mesmo estava eu voltando do trabalho com uma amiga dentro do trem, ai entrou duas meninas que tenho certeza que não tinham mais de 13 anos no máximo, e as duas sozinhas, uma estava com a barriga totalmente a mostra apenas a blusa cobria a parte dos seios mesmo, a outra pior ainda com aquelas micro saias rodadas conhecidas aqui na minha cidade como saias de piriguete, a menina de saia estava com metade da bunda de fora,sem brincadeira e exageros, ainda mais aquele tipo de saia rodada que quando vai andando o vento bate e vai levantando tudo, pois é elas sentaram juntas e a de saia ainda sentou com a perna todinha aberta,claro chamou atenção do Trem inteiro e principalmente dos homens, quando foram levantar pra descer não teve quem não viu a bunda da menina de saia, e na hora que iam saindo pela porta os rapazes todos correram pra janela pra olhar, ai acredito que a menina deve ter visto isso e começou a gritar que nem uma louca como se ela estivesse abafando, quando o trem começou a andar, só ouvi os comentários dos mesmos rapazes comentando” Nossa que vadias, piriguetes mesmo”...um outro comentou “È verdade, só olhei porque não tem como olhar, mas muito vadiazinhas mesmo...” Enfim, foram mais ou menos os comentários, ou seja enquanto meninas e mulheres caem no ridículo e no cumulo do vulgar, achando que assim chamam a atenção dos homens pra dizer “Olha como sou gostosa”, elas conseguem chamar atenção deles, mas que eles achem isso bonito em uma garota , ah isso não acham não, agora me digam que tipo de homem que uma garota que se comporta dessa forma vai atrair pra vida dela? 

O engraçado é ver depois elas achando que têm o direito de exigir homem decente e que as tratem como verdadeiras princesas, os homens tratam uma mulher da mesma forma que ela se trata, se ela mesma se trata como uma “Piriguete” como quer exigir que a tratem bem? Eu acredito que se as coisas continuarem como estão quem vai sair perdendo mais nessa história toda é a mulher, alias já está perdendo apesar de acharem que estão arrasando, o mais chato é ver que esse tipo de mulher acaba sendo moldada como a imagem de todas as mulheres e muitas terem que ser colocadas no mesmo saco por conta da outra parte que está sujando a imagem. Estão se saindo melhor do que encomenda,como já citei, estão agindo mil vezes pior a quem elas tanto criticaram e criticam até hoje,elas próprias estão se desvalorizando mais a cada dia . 

E agora, o que é ser mulher de verdade??? 

Bem isso foi apenas um desabafo, mas quero deixar bem claro que em momento algum,eu quis defender o homem e suas atitudes, estou criticando é a postura da mulher de hoje que acredito que se contradiz totalmente com suas reivindicações, e em momento algum generalizei, como já citei apenas fiz uma critica em relação do que vemos por ai, e infelizmente tem muita mulher desmerecendo esse dia 8 de março, apesar de eu não me considerar melhor do que ninguém por ser mulher,mas é um fato histórico , e acredito que muitas mulheres desconhecem o que foi realmente esse dia. 

Não confundam LIBERDADE com LIBERTINAGEM, são duas coisas completamente distintas, o que a mulher lutou pra conseguir foi LIBERDADE , agora LIBERTINAGEM é outra coisa e está muito longe de ser uma liberdade saudável, é essa confusão dos sentidos que complicou tudo e as coisas chegaram a esse ponto. 
__________________________
Autora: Dayanna Alencar
http://meucantinhodesonhos127.blogspot.com/

                                                  

26 de março de 2011

Michelle Obama

1 COMENTÁRIOS


Não é de hoje que Michelle Obama é exaltada pelos fashionistas mais famosos por sua elegância e por seu bom gosto na escolha do seu guarda-roupa, composto por griffes famosas e, também, por trajes pret à porte. 


Ao lado do marido, nas viagens que fazem juntos, ela sempre sobressai, não apenas por se apresentar impecável, mas, também, pela inteligência, simpatia e interesse em participar dos trabalhos da presidência, desenvolvento atividades sociais importantes.

Apesar de seu marido, Barack Obama, ser um homem dotado de um excepcional carisma, mesmo assim Michelle chama a atenção, despertar interesse e brilhar. Com efeito, a Primeira Dama dos EEUU é uma mulher tão especial o quanto foi Jackelinne Kennedy. 




Ela tem uma personalidade ímpar e, diferentemente da maioria das suas antecessoras, tem brilho luz própria, tem um porte de rainha, caminha com uma segurança típica das pessoas auto confiantes e conscientes do próprio valor e do papel que lhe cabe como mulher do presidente. É impossível não notá-la

Confira os looks que Michelle Obama usou até agora no Brasil!




Em sua visita ao Brasil, Michelli usou vários looks, dentre os quais um belo traje todo bordado, do atelier de Naeem Khan, um dos estilistas que a vestem. 




ESta é Mulher Feminina & Plural.  Tem Classe, Finesse e Carisma.  Maravilhosa.

14 de março de 2011

Sou PRETA e a minha raça é NEGRA.

9 COMENTÁRIOS

"Sim, sou PRETA e minha raça é NEGRA".  Isto disse e repetiu, reiteradamente, Jaqueline Faria, a bela e escultural deusa de ébano, no início do BBB11, do alto do orgulho que sente de sua origem afro, bem sustentada pela viga mestra de uma lúcida consciência negra. Coisa rara em um país, no qual a maioria dos negros esqueceu que são descendentes espirituais do valoroso Zumbi dos Palmares. Infelizmente, a maioria embranqueceu a alma, deixou que desbotasse a pretidão interior, despojou-se da negritude que a distingue, que deveria estar decalcada no mais profundo do seu ser, como estivera nos seus ancestrais, trazidos a ferros para ter a liberdade e a dignidade roubadas pela cobiça desalmada do branco. Branco na cor e na raça, cor que, em sua narcísea vaidade, julga ser de uma beleza ímpar. Raça equivocadamente julgada superior. 

O racismo, no Brasil, é tão forte o quanto é camuflado. Forte, camuflado e subreptício, para se lhe impôr limites, foi preciso uma lei para obrigar a cambada braquela, inclusive a da Globo, a incluir “n” por cento de negros/as em seus programas, novelas, etc. Graças a existência de tal lei, Jaqueline, Janaína e Lucival foram admitidos no BBB11.

Jamais uma pessoa negra conseguiu sair vencedor do programa. A que chegou mais perto do prêmio milionário foi Vanessa, a bela modelo do BBB1, classificada no segundo lugar. O racismo enrustido dos participantes se encarrega de mandar para o paredão os negros, e o público se encarrega de defenestrá-los. Na blogosfera, já testemunhei toda sorte de injúrias contra participantes negros, em alguns casos raiando a crueldade e o desrespeito mais profundo à dignidade da pessoa, como ocorreu com Iran Gomes (BBB6), com Aline (BBB5) e Solange (BBB4). 

O próprio Bial disfarça mal a sua má vontade com afro-descendentes. Sua deferência e predileção recai sempre nas periquetes, quengas e pervertidas que selecionam, com amor e carinho, em todas as edições. Se estas jogam confeti na vaidade dele. Se o fazem se sentir um garanhão... O cara entra em delírios.  Jaque não lambe as botas do velhote babão...

No BBB11, uma onda violenta de animosidade e ojeriza foi despejada contra os três negros selecionados, especialmente contra Janaína. Bial se mostrava todo dengoso com Lucival, mas tratava-o com ironia, buscando mostrá-lo como a língua de trapo da edição, o que vivia de fofocas, obscurecendo, assim, quaisquer predicados que o jornalista tivesse. Triste e lastimável atitude, vinda de um homem civilizado. Instruído e inteligente, com idade suficiente para ter mais compostura.

Janaína foi o alvo de uma obsessão persecutória de blogueiros, comentaristas, alimentadas pela notória antipatia que Bial sentia pela moreninha alto astral, lindinha, bom caráter e, em termos de conduta e decoro, muito superior  à maioria das mulheres levianas, pervertidas, vulgares e promíscuas da casa mais depravada do Brasil. 

Eliminados Janaína e Lucival, o alvo da artilharia pesada passou a ser a bela Jaqueline. Acusam-na dos maiores absurdos, dentre eles, de aliar-se ao time dos cuecas, como se cada pessoa no reality não pudesse ter a liberdade de escolher com quem faz alianças, de gostar de A ou de B, de votar em quem tem vontade e de indicar ao paredão quem acha que deve ir. Qual é? Uma pessoa negra não pode fazer tudo isto que as brancas fazem? Fala sério! Pensar assim, é querer impor à Jaqueline uma filosofia de senzala. 

Acusam-na de ter se tornado submissa a MauMau. Não vi as coisas sob este prisma. Não vi submissão nem subserviência na relação entre Jaque e Maurício. Talvez ela se sinta bem na companhia dos rapazes, por motivos semelhantes aos que fazia Adriana preferir estar com eles. Afinal, é tortura chinesa aturar as conversas boçais  de Maria,  Diana e Paula sobre o mesmo tema: Baixarias sobre sexo. 

Se Jaqueline tem reservas com Diana, não é por implicância, mas sim por causa das grosserias que tem ouvido da loura azeda, mal humorada e metida a crítica. Uma das “delicadezas” da “viúva Porcina” para com Jaqueline foi dizer para esta que “a produção só lhe mandava roupas de puta” (para as festas). Pena que Jaqueline não tenha feito um medonho barraco, fazendo a arrogante engolir o desaforo e a falta de respeito.  Inveja é o mal de Diana, uma mulher masculinizada, sem elegância, sem porte, com aquela andar de marreca fora da água... Charme e carisma zero!

Na edição da quinta-feira, foi a vez de Bial passar das contas em suas pseudo-brincadeirinhas dirigidas à Jaqueline, magoando-a e humilhando-a em rede nacional, como é seu costume fazer com quem não simpatiza. 

Jaqueline desabafou sua decepção com Pedro Bial, na tarde desta sexta-feira (4), dizendo que se ofendeu com uma observação feita pelo apresentador no programa da quinta-feira (3). Bial, se fazendo de engraçadinho, quis saber mais sobre a aproximação de Jaqueline e Rodrigão durante a festa boteco e perguntou para Jaqueline: "É verdade que o Rodrigão tem um cheiro especial?". 

Jaqueline respondeu que, apesar de todos estarem mais carentes, o que aconteceu entre ela e Rodrigão foi apenas uma brincadeira. Com aquele risinho irônico e maldoso que usa quando quer confundir e vexar quem não goza de sua simpatia, Bial soltou o veneno: "Você sabe que brincar e... Quer dizer a mesma coisa. No livro "Macunaíma”, de Mário de Andrade, as pessoas brincam quando querem... Ou seja, é um jeito bonitinho de falar de sexo". Na mente suja e preconceituosa do apresentador, certamente, moças negras e pobres são sinônimo de vadias.

Que deselegância! Bial sabe que Rodrigão, como Wesley, considera Jaqueline um zero à esquerda em uma eventual lista de escolhas. No BBB1, a modelo negra Vanessa viveu um romance com um homem branco. Mas, ele era francês e fascinado pela beleza e graça da mulher afro-descendente. Alguém já viu negros e negras vivendo romances do BBB? Juliana Alves era linda, mas os homens nem a notavam. Só foi convidada para ser capa da PlayBoy depois do seu sucesso nas novelas da Globo.  Coisa rara... Alguém já viu alguma negra saída do BBB fazer paparazzo ou PlayBoy?  

Talula tentou amenizar e disse para Jaque que Pedro Bial faz isso porque é muito brincalhão. Jaqueline não recuou e voltou a afirmar que não gostou do que ouviu. "Eu me senti mal quando ele citou o livro "Macunaíma" e disse que brincar e transar são a mesma coisa". 

Dianão dá show de depravação, lambe e beija mulheres e homens, faz strep em festa, corre sem soutien para a piscina, embriaga-se, diz barbaridades sexuais... O apresentador põe panos mornos da depravação da loura azeda. Maria faz questão de ser espetaculosa, despudorada, comportando-se como uma rameira destravada. O apresentador acha uma gracinha e até declara se sentir o pai da mimosinha ordinária... Paula pinta e borda, acompanhando sua mestra Dianão. O apresentador se derrete todo para “Pauliiiiiinha”. 

E, assim vai, na net, na produção e na vida cá fora, todo mundo fazendo de conta que não há racismo no Brasil, enquanto esbravejam contra Jaqueline, inventam motivos fúteis para diminuí-la e clamavam por sua indicação ao paredão! Até que enfim, ela foi indicada e vai ser eliminada com uma rejeição infame. A mesma onda de ódio e de negatividade invadiu a NetBBB como uma tsunami.  O linchamento moral da linda negra  está sendo aflitivo...  Transferem para ela todo o ódio e sede de vingança que recaíara sobre MauMau, pelo fato dela ter gostado dele e o apoiado na festa do sábado, quando este estava sofrendo as picuínhas de Maria. 

Como neste fétido BBB11, estou na contramão das escolhas gerais, embora não torça por  Jaqueline, gostaria que ela escapasse do paredão juntamente com Wesley.  Coragem Jaqueline...  Um mundo de oportunidades a espera fora da casa.  Uma mulher linda e cheia de brio. como você, jamais ficará no esquecimento.  



FICA, WESLEY!    VOCÊ É O CARA!!!  O HOMEM EDUCADO, GENTIL  E  BRIOSO QUE FALTAVA NA CASA DO BBB11. 

13 de março de 2011

Sim, Sou politicamente incorreta! FORA DIANÃO!

2 COMENTÁRIOS
Desde a sexta-feira, tenho estado pensativa, taciturna, cheia de inquietudes, de dúvidas, de um gosto acre de desilusão e de comícios por dentro... Inquietava-me a dúvida acerca da forma como fui socializada...  Teria sido certa a educação que recebi, seriam, de fato, fundamentais os valores que me foram transmitidos pelos meus familiares ou adquiridos por meio dos meus estudos e pelas percepções ao longo da minha atormentada e maravilhosa vida? 

Até o ano passado, eu acreditava firmemente que era uma pessoa politicamente correta, que sabia dosar com equilíbrio os meus valores, forjados em princípios conservadores, com tolerância, sabedoria e compreensão acerca das grandes e céleres mudanças nos costumes, nos comportamentos e na maneira de estarem na vida das gerações bem mais novas que a minha. Acreditava ser uma pessoa de mente aberta, bem situada no tempo presente, com uma compreensão alargada da vida. 

Aprendi a conviver com as diferenças, combati ferozmente quaisquer preconceito que se insinuasse em meu espaço mental, mas nunca me passou pela idéia mudar a minha essência, a minha postura perante a vida para ser  "moderninha". Não poderia mudar o que está decalcado em minha personalidade, em minha natureza de forma indelével, jamais poderia deixar de acreditar na importância de ser sincera, de praticar o bem, de sempre dizer a verdade, de respeitar-me e zelar pela minha dignidade, procurando ser coerente, menos egoísta, não me permitindo ser falsa, hipócrita e dissimulada, enfim ser uma pessoa que conhece os seus limites e os limites impostos pelo grupo social. 

Desde cedo me incutiram a importância da humildade, da ternura e  da compaixão.  que não devo me julgar superior a ninguém. Aprendi a me enxergar como uma mulher que, como sói acontecer com todas as pessoas, em sua inerente humanidade, paralelamente às minhas muitas qualidades, tenho defeitos em abundância, alguns que detesto, muitos que não consegui eliminar. Defeitos que reconheço e busco sempre combater, na convicção de que tenho a obrigação de tornar-me uma pessoa espiritual e humanamente melhor, fazendo da minha vida algo com muito sentido, uma caminhada em procura de crescimento. 

Somente agora, por obra e graça desta edição do BBB11, tomei consciência de que, na sociedade atual, invadida por novos valores, na qual pontifica a total liberação dos instintos mais primários do homem, nivelando homens e mulheres no mesmo desprezo pela dignidade, pelo respeito ao outro e a si mesmos, na qual imperam o hedonismo desenfreado, a liberação da luxúria, da promiscuidade, da devassidão e, onde, antes de tudo, se presta culto e adoração às aparências, faço parte de uma raça em extinção: a dos POLITICAMENTE CORRETOS. Mas,  À MODA ANTIGA. 

Sim, porque nesse mundo “moderníssimo”, sinto-me tão deslocada, quanto estaria se estivesse em uma festa, onde as pessoas só falassem chinês, uma língua que desconheço. Moral da história: percebi que meu prazo de validade está esgotado, que estou caminhando na contramão da história da moral e dos costumes. Os politicamente corretos são os que estão na casa do BBB11, são Boninho e Bial, são os que combatem MauMau e o consideram uma espécie de alter ego do demônio. 


Pois,pois, sou indiscutivelmente uma pessoa POLITICAMENTE INCORRETA, Portanto, faço parte da tribo de Matusalém, atrasada, retrograda, jurássica, sem noção, peça de museu... Enfim: gente que não vale a pena se dar atenção, pois se tornou alienada acerca dos valores da modernidade, bem representados por Diana, Maria, Paulinha, Natália, Diogo, Priscila Kiwi, Fani Pacheco, Natália Casassola, e pela super louvada Bruna, “A surfistinha”! 

Poisé, não me ensinaram o prazer do fumo, a delícia das bebedeiras, não fui habituada a embriagar-me, minha geração casava virgem, não falava palavrões, não usava fio dental, não posava pelada e sentava-se de joelhos juntos para não mostrar a calcinha. Ninguém usava drogas ou “ficava” com vários homens em festas, tampouco perdia a virgindade ainda na puberdade. Que atraso, né mermo? Que vidinha sem graça, né mermo? 

Como se vê, minha categoria atual é a de POLITICAMENTE INCORRETA. SIM, sou politicamente incorreta, nesse mundinho de mentiras, de faz de conta, de sem-vergonhice generalizada, no qual um par de peitos siliconados, um bundão empinado, abdomem de tanquinho, bíceps e tríceps bombados, têm muito mais valor que as qualidades do espírito, que a cultura, a retidão de caráter, a gentileza, o respeito, o altruísmo e o amor desinteressado pelos semelhantes. 

Bem à vontade em meu cercadinho de blogueira politicamente incorreta, continuarei fiel a mim mesma, escrevendo o que penso, expressando meus pontos de vistas para mim mesma, para as pessoas amigas que me aceitam como sou e para os mais de mil leitores que visitam o blog diariamente, dando-me a certeza de que há muitas pessoas que gostam do que posto e da forma como expresso minhas idéias. Já cheguei a me sentir rejeitada.  Já cheguei a me sentir culpada  por não estar conseguindo fazendo coro com a maioria que execra MauMau, endeusa Diana, diviniza Daniel e enaltece as leviandades de Maria.

Está na moda, é chic e moderníssimo defender e enaltece homossexuais, mesmo que não valham tanta louvaçãol  Estou fora dessa política pró GLST , especialmente se tratar-se  de defender Diana, ao meu entender,  uma das piores pessoas que passou pelo BBB11. O papel nojento de cafetinagem que fez na festa , aproveitando-se da embriaguês de Maria para empurrá-la para Wesley. Chamando os dois para forçar a "FICADA", quase pedindo ao médico para aceitar MEG, para não dar bolas para MauMau, etc, etc. Lembrou-me aquela velha cafetina que vendia a neta para pedófilos na novela da Globo. Só que Diana tinha interesses pessoais em ferrar Wesley e tirar o dela da reta.


Poisé, Dianão conseguiu juntar os dois.  Findaram na cama e, pelo que mostra o vídeo, a festinha sob o edredom foi animada.  A cena só não foi mais asquerosa que as protagonizadas por Maria com Diogo... Não havia a mínima química entre o médico e a recatada mocinha. Ela estava nitidamente interessada em provocar MauMau, despeitada por ter levado mais um fora dele, já exaurido com as conversas repetitivas da chatérrima mala sem alça, alcoolizada e se fingindo muito mais bêbada do que realmente estava.


Se MauMau sair hoje, Maria continuará ficando com Wesley? Até que ponto a ficância sem quimica entre os dois vai render ? Uma coisa é certa: O jogo vai se arrastar tedioso e
modorrento. Se Diana sair não fará diferença. Afinal o papel dela na casa se restringia a promover sacanagem nas festas, ser arrogante, falar nojeiras com aquele linguajar chulo e pornográfico e fazer a apologia do sexo lésbico e bissexual. 





Fim da historinha: Mau-Mau foi defenestrado. Saiu com dignidade, sem chorar, sem muitas palavras, talvez sem levar saudades e felizes lembranças de Maria. 



FICA, WESLEY!   VOCÊ É O CARA!   A MELHOR PESSOA QUE ENTROU NESSE  ASQUEROSO BBB11. 


9 de março de 2011

Mulheres esplendorosas, musas do carnaval.

1 COMENTÁRIOS


Hoje, a casa do BBB viveu momentos de emoção com a vitória da Beija-Flor. Todaram a música da Escola  e Jaqueline compreendeu que sua amada agremiação havia se consagrado vencedora do CARNAVAL 2011.  A sister cantava e chorava, ela toda ela tomada pela emoção. Lindo este amor  de uma passista por sua escola. Emocionei-me também, com a explosão de energia, lágrimas e risos da minha deusa de ébano. Em homenagem a seus anos de dedicação à Beija-Flor, abro este album de passistas com Jaqueline.  



__________________________________________________
JANAÍNA

JANAÍNA,  linda, feliz Rainha da bateria da X9, brilhando na avenida.


A inesquecível Iris Stefanelli, a mais bela mulher que passou pelo BBB. Sempre carismática, cada vez mais linda, um estardalhaço de loura. 


Minha amadíssima Francine Piaia, esbanjando simpatia, beleza, animação na avenida. 




Lia Khey desfilando pela Vila Isabel. 



Sabrina Sato  exuberante rainha de bateria.



Essa baixinha gordota é Priscila Pires!  Que roupinha chinfrin  é essa?  Quem te viu e quem te vê!!!!


Roberta Close

3 de março de 2011

Jaqueline: Um estardalhaço de beleza negra, no BBB11!

4 COMENTÁRIOS


Jaqueline Faria tem 27 anos e é ex-integrante do grupo de funk Bonde Faz Gostoso, além de já ter sido dançarina do cantor Latino. Sua estreia na Sapucaí foi aos 14 anos, levada pelo tio e inspirada pela prima, que já era passista da Beija-Flor. Ela foi namorada de Luiz Marconde Júnior, filho do intérprete Neguinho da Beija-Flor.


Em 13 anos de avenida, será a primeira vez que ela vaie ficar de fora do carnaval carioca. Jaqueline, aliás, é passista à moda antiga. Não troca de escola de jeito algum. “O Carnaval é tudo na minha vida, e a Beija-Flor é a escola que eu amo”, disse ela na ocasião.




A Beija-Flor fecha o desfile da segunda-feira de carnaval,7 de março. Até lá, Jaqueline vai ter que segurar a saudade dos repiques que a faziam sambar todos os sábados na quadra da escola, em Nilópolis, na Baixada Fluminense.




No BBB6, Jaqueline esteve na casa do confinamento, como passista da Beija-Flor, escola que costuma visitar, todos os anos os confinados. Neste ano, outra escola visitou a casa, em lugar da Beija-Flor, por causa da presença de Jaqueline na casa. Na foto abaixo. ela dança com o "Monge".



Nas fotos abaixo, Jaqueline e Janaína estão com os trajes de passista da Beija-Flor e da X9, respectivamente. Duas belas negras, glamourosas e muito conhecidas na passarela do samba dos seus estados: Rio e Sampa.



Espero que esta linda mulher  escape do paredão e fique entre os três primeiros colocados. Será que o velho, arraigado e camuflado racismo brasileiro permitirá que uma negra saia vencedora do reality?!!  Será que deixarão que ela fique pelo menos no terceiro lugar? Dolorosa interrogação!!!