23 de junho de 2010

Hebe Camargo: uma extraordinária mulher!

 Nascida em Taubaté, filha de Ester e Sigesfredo (Fego) Monteiro de Camargo, Hebe teve uma infância humilde. Na década de 1940, formou, com sua irmã Stella Camargo Reis, a dupla caipira "Rosalinda e Florisbela". Seguiu na carreira de cantora com apresentações de sambas e boleros em boates, quando abandonou a carreira musical para se dedicar mais ao rádio e à televisão.

Ela estava no grupo que foi ao porto da cidade de Santos buscar os equipamentos de televisão para a formação da primeira rede brasileira, a Rede Tupi. Foi convidada por Assis Chateaubriand para participar da primeira transmissão ao vivo da televisão brasileira, no bairro do Sumaré, em São Paulo, em 1950. No primeiro dia de transmissões da Rede Tupi, Hebe Camargo deveria cantar logo no início das transmissões o "Hino da Televisão", mas alegou estar doente e faltou ao evento, sendo substituída por Lolita Rodrigues, até hoje sua grande amiga.
  
Hebe já passou por todas as emissora de televisão do país, até fixar-se no SBT, desde 1986, onde tem seu programa ao vivo para uma platéia composta, predominan-temente, por pessoas pertencentes as classes A e B, não muito jovens, que são fãs incondicionais da apresentadora mais famosa e bem sucedida da Tv brasileira. E não é de admirar que assim seja, pois Hebe, não só é uma excelente profissional, é uma mulher inteligente, com domínio impecável da língua portuguesa, super simpática, elegante no vestir e no falar, glamourosa, feminina, educadíssima, refinada e, mais que tudo, é uma mulher com muita classe e compostura.

Com mais de oitenta anos de idade enfrentou uma doença grave com uma coragem absoluta, uma força interior impressionante, além da atitude positva de fé e de certeza de que ficaria curada. Nunca se lastimou, jamais se fez de coitadinha nem quando perdeu os fartos cabelos louros. O sorriso e a alegria nunca abandonaram a sua face abatida pelo pesado tratamento quimioterápico, da mesma forma que não abriu mão dos cuidados com a aparência.

No dia do seu retorno ao programa, apareceu bem mais magra, com o rosto abatido , mas metida num belo vestido, adornada com seus bijoux, maquiada e exuberante. Claro que foi aplaudidíssima por sua fiel platéia. Todavia, o momento que mais me emocionou naquela noite foi ver aquela admirável mulher dizer, com a mais extraordiária simplicidade, que perdera os cabelos, ficara careca e que a bela cabeleira loura que tinha na cabeça era uma peruca. Que lição de vida! Que exemplo para tantas mulheres que, como ela,  tiveram que raspar as cabeças devido a quimioterapia e se sentiam complexada, mutiladas!...  

Que aproveitemos muito a presença desta incomparável mulher entre nós, pois. No dia em que ela partir para o mundo espiritual, teremos perdido para sempre a única apresentadora da TV brasileira que tem os atributos essenciais que fazem dela um “modelo”, uma excessão, uma personalidade ímpar e sem nenhuma outra que esteja a sua altura. Hebe tem uma história de vida impecável, nunca envolveu-se em escândalos nem teve uma vida íntima povoada por sucessivos namorados mais jovens  e descartáveis ou se deu ao desfrute de casar-se com algum garotão interesseiro, jamais abriu mão do respeito a si mesma, sempre digna, exemplar, uma grande senhora!


 Que Deus conceda vida longa a esta extraordinária mulher!  
                

2 comentários :

Gloria Mariquinha disse...

Hebe deveria ler esse post, amiga. Sensacional!

Farias Warcliffe. disse...

Com certeza,Hebe Camargo é uma grande dama e merece todo nosso respeito!