14 de abril de 2013

Solidão ou solitude


Conquistar ou encontrar o grande amor de sua vida pode ser muito fácil ou muito difícil. E depende muito do que você está procurando de verdade. E a dificuldade se instala exatamente neste ponto! Você sabe o que está procurando?
Mulheres que já chegaram à casa dos trinta, que são independentes econômica e financeiramente, lindas, ultra bem cuidadas ainda têm dúvidas quanto o que seria ideal para compartilharem em amor, em vida conjugal. Muitas dizem não ter sorte, que não existe homem disponível. Duvidam de sua competência como mulheres. Outras se expõem ao risco do envolvimento com qualquer pessoa, de qualquer jeito em uma busca inconsciente de algo, de alguém que as fará sofrer.
Se envolver com qualquer pessoa, só para ter alguém, justificando para a sociedade que foi capaz de casar-se e exercer domínio sobre alguém, é coisa do passado, quando as moças eram treinadas para isto. O homem podia ser uma peste, mas se fosse julgado pela família, pelo meio, que era um bom partido, valia tudo. - Minha filha, cale a boca, fique quieta. Mulher veio ao mundo para isso mesmo. Agradeça a Deus pelo fato de você não estar encalhada.
Hoje, as coisas são bem diferentes e a mulher ainda não acordou para esta realidade que a beneficia de todas as maneiras. A mulher, atualmente, pode simplesmente amar alguém, ser feliz, dividir ou não um espaço, ter filhos ou não com ele e o melhor, se ela for inteligente, não se permitir amar qualquer um.
Eu sei que a gente não manda no coração, no corpo da gente, nas coisas que a gente sente. Mas, diante de tanta autonomia, não daria para, ao menos, passar um filtro rápido pelo histórico familiar e amoroso do rapaz? - Ah, não se deve julgar uns pelos outros! - Ele foi assim com as outras porque ainda não tinha me conhecido. - O pai dele era assim, mas ele não seguiu os maus exemplos deixados por ele. Realmente, seus pensamentos podem ser condescendentes, entretanto, é sempre bom, antes de cair de quatro pelo mocinho, saber do que ele foi capaz antes de você.
Se na sua vida de balzaquiana, linda, leve, solta, só está faltando um grande amor, outra dica é não assustar o pretendente com toda a sua independência. Eles ainda não aprenderam lidar com isto. No sexo, então, se você quer conquistar alguém para casar, finja-se de morta! Calma, não é bem assim. Deixe-o saber de todo o seu poder, mas lembre-se que alguns homens precisam acreditar que são eles que dão as ordens. Se permitir conhecer um pouquinho a pessoa antes do "vamos ver", saberá a medida exata de como usar esta tática.
E, agora, a receita infalível para conquistar o seu único e grande amor da vida inteira: conquiste-se, ame-se, valorize-se, cultive a humildade sobre toda esta conquista, sobre todo este valor, mantenha o curso de sua vida com simpatia, com doçura, com beleza e não vai faltar quem queira estar ao seu lado.
Como dizia o bom amigo Mario Quintana... "Cuide do seu jardim". E e eu acrescentaria: "Mas não faça isso somente para que as borboletas venham pousar nele. Viva feliz nele." Namastê!

Jussara Hadadd é filósofa e terapeuta sexual feminina

Nenhum comentário :