20 de novembro de 2010

Horror à mulher perfeitinha!...

1 COMENTÁRIOS

a - ESCOVA TODA MANHÃ: A fulana acorda as seis da matina pra deixar o cabelo parecido com o da Patrícia de Sabrit. Perde momentos imprescindíveis de rolamento na cama, encoxamento do namorado, pegação, pra encaixar- se no Padrão "Alisabel é que é legal". Burra.

b - NA MODA: Estilo pessoal, pra ela, é o que aparece nos anúncios da Elle do mês. Você vê-la de shortinho, camiseta surrada e cabelo preso? JAMAIS. O que indica uma coisa: ela não vai querer ficar"desarrumada" nem enquanto tiver transando. É capaz até de fazer pose em busca do melhor ângulo perante o espelho do quarto. Credo.

c - SORRISO INCESSANTE: Ela mora na vila do Smurfs? Tá fazendo treinamento pra Hebe? Sou antipática com orgulho - só sorrio para quem provoca meu sorriso. Não gostou? Problema seu. Isso se chama autenticidade, meu caro. Coisa que, pra perfeitinha, não existe. Aliás ela nem sabe o que a palavra significa, coitada.

d - BUNDA DURA: As muito gostosas são muito chatas. Pra manter aquele corpão, comem alface e tomam isotônico (isso quando não enfiam o dedo na garganta pra se livrar das 2 calorias que ingeriram), portanto não vão acompanhá-lo nos pasteizinhos nem na porção de bolinho de arroz do sabadão. Bebida dá barriga e ela tem HORROR a qualquer carninha saindo da calça de cintura tão baixa que o cós acaba onde começa a pornografia: nada de tomar um bom vinho com você. Cerveja? Esquece! Melhor convidar o Jorjão.

Pois é, ela é um tesão. Mas não curte sexo porque desglamouriza, se veste feito um manequim de vitrine do Iguatemi, acha inadmissível você apalpar a bunda dela em público, nunca toma porre e só sabe contar até quinze, que é até onde chega a seqüência de bíceps e tríceps.

Que beleza de mulher. E você reparou naquela bunda? Meu Deus...

Legal mesmo é mulher de verdade. E daí se ela tem celulite? O senso de humor compensa. Pode ter uns quilinhos a mais, mas é uma ótima companheira de bebedeira. Pode até ser meio mal educada quando você larga a cueca no meio da sala, mas adora sexo. Porque celulite, gordurinhas e desorganização têm solução (e, às vezes, nem chegam a ser um problema).

Mas ainda não criaram um remédio pra futilidade. Nem pra dela, nem pra sua.

14 de novembro de 2010

Relações provisórias

0 COMENTÁRIOS


Às vezes assistimos à consolidação de um determinado comportamento que se foi generalizando sem que nos déssemos conta e, em dado momento, achamos estranho ele estar ali, estabelecido como se sempre tivesse estado.
Com o ficar foi mais ou menos assim. Hoje a constatação que se faz é que o ficar não só é um rito de passagem da infância para a adolescência. Definiu-se  como uma prática absolutamente comum, que permeia todo o período da juventude, legitimada pelos jovens como uma forma de conhecimento mútuo.É curioso observar que essa prática passou também a ser adotada por outros grupos de solteiros: os de adultos, às vezes até não tão jovens, que antes se limitavam a assistir ao fenômeno.
A tentação é perguntar: afinal viramos todos adolescentes? Não nos aventuremos a tentar esclarecer essa questão em profundidade. Nem os jovens, precursores de tudo, classificam o seu próprio comportamento. É como se dissessem: é assim, e pronto. O fato é que tornam-se cada vez mais raros os namoros que acontecem sem serem precedidos de um período em que o casal se encontra e fica algumas vezes.
Em muitas ocasiões, a idéia de um compromisso futuro está definitivamente descartada no ato de ficar. É quando não se está a procura de namoro e sim de puro entretenimento. É a experiência sensorial compartilhada e interessante para ambos os sexos, sem nenhuma questão moral envolvida. Numa cultura onde o transitório e o descartável cada vez têm mais lugar, o ficar parece representar o máximo possível de uma relação provisória. Nesse caso, os envolvidos, em princípio, estão interessados apenas nos bônus da experiência sensorial. Os ônus seriam os do compromisso.
E quais os ônus, aparentemente tão elevados, que adviriam do compromisso? É mais fácil saber do que falamos, uma espécie de horror ao compromisso, se pensarmos na sociedade de consumo em que vivemos hoje em dia e nas regras que ela gera . A substituição de tudo por algo melhor é a tônica de nossa cultura na atualidade. Assim, pode-se ficar com alguém mas deve-se estar, ao mesmo tempo, sempre aberto à possibilidade de aparecer alguém melhor . É o consumo aplicado às relações pessoais.
Outra possibilidade de entendimento é que parece existir a crença de que, nas relações com esse caráter provisório, se está protegido do sofrimento trazido pela perda eventual da pessoa amada. Se não existe o vínculo afetivo com o outro, não se sente dor quando ele se vai. Seria supostamente um modelo de relacionamento interpessoal de menor risco, digamos assim.
O que não se considera é que são as perdas e as suas elaborações que nos fazem crescer como indivíduos, e nos tornam mais aptos para o amor em geral. As relações descartáveis, ao contrário, se muito repetidas, podem se transformar num padrão internalizado, que assim passa a moldar todos os relacionamentos. Isso certamente fará com que haja um empobrecimento afetivo nas relações dessas pessoas, impedido-as de terem experiências emocionais mais plenas com os outros e com a própria vida.
De qualquer forma, tudo o que está sendo dito não encerra a questão, ao contrário, é apenas um convite à reflexão sobre um fenômeno contemporâneo, presente em nossa cultura e em nossas vidas, de uma ou de outra forma.Fonte: Simone Sotto Mayor. Médica Psiquiatra e PsicanalistaFonte: Rev. Rio Total


5 de novembro de 2010

AVE, JULIANA, CHEIA DE GRAÇA!

0 COMENTÁRIOS

Dá-me gosto ver Juliana Paes grávida e orgulhosa do belo barrigão de sete meses. Casada com o empresário Carlos Eduardo Baptista, o casal espera o primeiro filho.

O pequeno Pedro deverá nascer no dia 21 de dezembro. Melhor presente de Natal que este não existe.

Linda e charmosa, a atriz posou para as fotos, por sinal belíssimas! Uma bela futura mamãe! Para ela, as homenagens do Feminina & Plural.

Felicidades, Juliana! Toda a felicidade que você, Carlos Eduardo e o Pedrinho merecem.


4 de novembro de 2010

"Morro e não vejo tudo!"

2 COMENTÁRIOS

Está na moda mulheres fazerem ensaio juntas nas revistas Playboy e outras do gênero. Que moda!!! Como funciona bem o açougue de carne humana!! E quantas jovens seguem para o abate em troca de dinheiro. O que não se faz por dinheiro... que não faz certas pessoas para terem mais uns minutinhos de fama instantânea e fugaz, para sentirem as luzes dos holofotes sobre as suas figuras ameaçadas de caírem "ad infinitum" no esquecimento... Pobres garotas!
Dizem que fazem nu artístico, que se trata de Arte!... Hummmm, sei... Tá!... Pois, se é arte, por que são pagas para posarem, por que os consumidores de tal arte usam-na para fins nada estéticos e nada edificantes? Arte!!! Sei! Em outros tempos, esse tipo de atividade tinha outro nome. Talvez por isso eu estranhe ver duas mulheres s
e deixando fotografar aos amassos e beijos com outra...
Respeito as lésbicas. Sim, respeito-as, por que sei que não optaram por relacionarem-se com outra mulher. Apenas seguiram uma orientação sexual que faz parte da sua natureza. A única opção que podem fazer é a que decide se assumem a sua condição e buscam ser felizes bem longe da mentira, ou se não assumem e sofrem o vazio de uma existência sem amor.
Na mesma medida em que respeito e compreendo a homossexualidade das lésbicas, execro as mulheres que se declaram bisexuais, simplesmente porque isto não existe. Ou se tem atração por homens ou por mulheres. Isto de dizer que sente atração por ambos os sexos, para mim, é perversão, é falta de limites na busca de prazer, é desvio de personalidade. Minha avó e minha mãe diriam que é semvergonhice mesmo. Não digo isto, mas aconselharia a estas mulheres a procurarem um psicanalista que as ajude a resolver o que nelas está mal resolvido e as leva a procurar com pessoas do mesmo sexo, as sensações que não conseguem com um parceiro do sexo oposto.

Escrevo tais considerações inspirada em Fani e Natália Casassola, duas ex-BBBs que marcaram a sua passagem pela casa mais vigiada do Brasil pelo comportamento escandaloso e destravado. As duas estão na capa da 'Playboy' que chega às bancas no próximo dia 9. As fotos do recheio exibem as duas em cenas de beijos e amassos.Se o negócio é polemizar... vamos lá! Não bastassem as fotos apelativas que fizeram juntas para a "Playboy", Fani e Natália Casassola continuam botando lenha na fogueira.
Depois de se definir como bissexual e dizer que ficaria com a amiga, a fútil Fani descreveu para a revista o que, segundo ela, é a maior diferença entre sexo com homens e mulheres. Pois é, a Ex-BBB é uma expert no assunto! "Com mulher, o sexo parece uma preliminar eterna. Por mais que você chegue lá, sempre fica faltando alguma coisa”. Apesar de afirmar que sai com os dois sexos - "me considero bissexual, apesar de preferir homens" -, Fani diz que nunca fez um ménage à trois. “Homens e mulheres são muito diferentes na cama. Se algum dia isso rolasse, não iria conseguir dar meu máximo para os dois”.
A temperatura subiu nos bastidores do ensaio de Fani Pacheco e Natália Casassola. Segundo fontes do EGO, as loiras se beijaram de língua durante a sessão de fotos. E mais! Em uma das sequências, Fani teria escrito uma frase pornográfica no espelho. É esperar para ver... Falta pouco! Já Natália contou que até fazer o ensaio com Fani, nunca havia tido experiências com mulheres. “Gosto de homem, nunca tinha ficado com mulheres”, disse ela, que não descarta essa possibilidade. “Não vou dizer que nunca [ficaria com outra], mas eu não me imagino saindo para pegar mulher. Se algum dia rolar, rolou.” (Que garota moderna! Como se valoriza e nutre respeito por si mesma!).
O ensaio de Fani e Natália foi feito em um flat em São Paulo. O fotógrafo Maurício Nahas descreveu o clima do ensaio: "As duas chegam da balada e já começam a se pegar pelo corredor”. Que beleza de ensaio pornô! Imaginemos se uma das duas tivesse sido escolhida para o BBB10... Que cenas calientes protagonizaria com a assanhada e inconseqüente Morango!!!

Morango é outra que também fez um ensaio com Renata Del Bianco. Na noite desta quarta-feira, 3, Ana Angélica lançou seu ensaio sensual, feito exclusivamente para seu site, ao lado da atriz Renata Del Bianco, que causou polêmica em torno do relacionamento das duas. Elas afirmam que tudo não passa da amizade e ambas se dizem comprometidas.
"Dentro de todas as coisas da minha vida, a mais difícil de falar é sobre relacionamento. Prefiro preservar. Mas ela entende que é trabalho", se limitou a dizer Morango. "A gente é amiga acima de qualquer coisa", disse a ex-Chiquitita sobre Angélica. "Eu namoro alguém que me incentivou do começo ao fim. É um homem", completou. Quando questionada se já teve relacionamentos com mulheres, Renata foi econômica. "Gostaria de não falar. É muito íntimo." Hehehehehe... O curioso é o namorado incentivar este tipo de exposição. O dinheiro fala mais alto que qualquer prurido de ordem moral, né mesmo? Esta é a época decadente em que vivemos, esta é a moral vigente! Estamos no apogeu da era do Vale tudo por dinheiro...


Fonte: EGO.