22 de agosto de 2009

Seriado global sobre mulheres que se recusam a envelhecer

*
*
*
Vibrei com a notícia de que a Globo está preparando um seriado sobre mulheres que encaram com naturalidade a terceira idade, mas rejeitam a idéia do envelhecimento, mantendo a chama da juventude e muita energia para viver, em plenitude, suas vidas. Em síntese, o enredo do seriado é o seguinte, oferecido por Carla Neves, do site UOL:
*
“À beira da morte, um milionário com uma doença terminal decide confrontar suas três ex-mulheres, inimigas mortais, ao lhes propor uma missão nada fácil: administrar seus negócios em crise e fazê-los prosperar novamente. Para isso, ele estipula o prazo de um ano e resolve que aquela que se sair melhor ao realizar as tarefas que ele irá pré-estabelecer ficará com 50% de sua fortuna, ou seja, "cinquentinha" de um grande patrimônio. A outra metade será repartida entre os filhos que ele teve com elas.
*
Esse é o mote de "Cinquentinha", série de Aguinaldo Silva, com direção de Wolf Maya, que a Globo estreia no próximo dia 2 de outubro. "É um seriado sobre mulheres que se recusam a envelhecer, que continuam sendo ativas. É sobre a família atual", resume o autor, que não perde a oportunidade para elogiar as protagonistas da história, encarnadas pelas sexagenárias Susana Vieira, Marília Gabriela e Marília Pêra. "São as pessoas que fazem o sucesso da televisão", acredita.
*
Parceiro e admirador de longa data das três atrizes, Aguinaldo admite que se inspirou no temperamento de cada uma delas para compor suas respectivas personagens. Para Susana Vieira, o autor reservou o papel da primeira ex-mulher de Daniel (José Wilker), a "diva por excelência".
*
Lara Romero. "Soube que o Aguinaldo se inspirou na gente. Se ele me acha uma diva, adorei. Achei chiquérrimo. Tentarei subir mais 20 centímetros porque uma diva não pode ter só 1,60 m", brinca Susana, garantindo que, ao contrário de sua personagem, lida muito bem com a questão da idade. "Não tenho problema de subir escada, nem de descer, nem de dançar a noite inteira. Tenho saúde, que é o mais importante. E uma genética maravilhosa do meu pai, que já está com 94 anos vivo, arrogante e ativo", diz.
*
Para representar a segunda ex-mulher do rico empresário, Aguinaldo escolheu Marília Gabriela. E criou para ela a renomada fotógrafa de moda Mariana Santoro. Mãe da veterinária Becky (Danielle Winits), a personagem tem um perfil ousado e, no decorrer da história, vai se envolver com um rapaz muito mais novo, amigo de seu neto adolescente, e com a jornalista e amiga Leila Fratelli, interpretada por Ângela Vieira. "Em tempos de politicamente correto, que beira a chatice, a série tem muita coisa incorreta, como a nossa vida. Há verossimilhança entre essas e as nossas famílias", adianta Marília Gabriela, que está empolgada para começar a gravar a trama, no próximo dia 24 de agosto.
*
Já a terceira ex-mulher do bem-sucedido Daniel ficou a cargo de Marília Pêra. A atriz dá vida à ex-hippie Rejane Batista, papel que, a princípio, seria de Renata Sorrah, que não pôde encarnar a figura "zen" por estar envolvida em um filme que será rodado na mesma época da série. "A Rejane não se parece em nada com os personagens que tenho feito por aí", descreve Marília, que na história terá uma prima, Leonor Berganti, que será a quarta e misteriosa ex-mulher do empresário. Esta quarta cinquentinha, porém, ainda não tem atriz definida.
*
Em torno dessas mulheres temperamentais gravitarão filhos e netos, que terão com elas uma relação ora doce, ora conturbada. É que, além de mostrar que as "cinquentinhas" podem envelhecer de uma forma ativa e positiva, Aguinaldo quer abordar as diferenças de geração. Por se aproximar tanto da realidade familiar brasileira, o autor já aposta até em uma possível continuação. "Com um elenco desses, não tenho a menor dúvida de que vai ter uma segunda temporada", torce Aguinaldo, sendo logo interrompido por Wolf Maya. "Apesar não ter nenhuma confirmação da empresa em relação a isso", despista Wolf, acrescentando que a história será narrada pelo personagem de José Wilker.”
*
Este é um projeto excelente, se realmente for conduzido para fazer com que as mulheres idosas aceitem a idéia de que velhice não significa estagnação, não é a passagem de uma vida prazerosa para uma outra cinzenta, melancólica e sem alegria. O meu post anterior eu abordei esse assunto. Espero não decepcionar-me com a série global, espero que não interpretem essa recusa da da velhice como um incentivo à mulher idosa para assumir atitudes de adolescentes, namorando jovens com idade para serem seus netos, usando nicro saias e fio dental, reduplicando o comportamento de Suzana Vieira, uma das protagonistas da série!

2 comentários :

Lugirão disse...

Gosto muito dos seriados da Globo, pena que eles passam muito tarde...

Beijos

Eva disse...

Lugi,
espero que este seriado sirva de lição de vida para muitas mulheres qie se acham velhas demais para viverem a vida sem constrangimento. Por eemplo: deixar de ir à praia de maiô porque o corpo está feio, é uma grande asneira. Te mais é que comprar um belo traje de banho e encarar de cabeça erguida a praia.