14 de novembro de 2016

O mundo das fantasias femininas na terra do faz de conta!

0 COMENTÁRIOS


Vivemos em uma sociedade que valoriza imensamente a juventude e a beleza, diminuindo o valor da falta delas, ou seja , desvalorizando a velhice. 
Numa sociedade altamente consumista como a atual , a juventude deve ser perpetuada a qualquer custo, lançando-se mão para isso de tudo o que possa existir no mercado do rejuvenescimento, sem regras, que prometa a eterna juventude.
É verdade que no mundo da fantasia tudo e todos podem ser como se queira que sejam. Assim, geralmente não se espera que tal promessa de eterna beleza seja mesmo verdadeira, mas que simplesmente leve a pessoa ao mundo da fantasia e do faz de conta, que pode dar credibilidade até mesmo ao mais desconfiado dos seres vivos que vivam preocupados com a questão do envelhecimento.
Há bem menos de cinqüenta anos atrás, uma jovem tinha como meta de beleza conseguir manter-se bela e desejável pelo menos até a chegada do primeiro filho. Diga-se ainda que isto era mesmo o máximo de sonho que ela poderia Ter quanto à sua questão estética. Tampouco era esperado mais que isso para ela, salvo raras exceções em que fosse financeiramente estável e pudesse contar com a ajuda de pessoas que a ajudassem na trabalhosa dedicação ao “ser bela”.
Hoje, uma garota de quinze anos já sabe muito bem qual o “defeito”, “problema”, “falta”, excesso” ou outras coisas mais, que quer corrigir em seu corpo ainda de menina, que já se acha mulher. Em plena idade de despedir-se de suas bonecas de vez, a menina-moça, como era chamada há muito tempo, tem que se preocupar em agradar ao mundo da beleza obrigatória e corresponder ao bendito padrão de beleza, todos tão essenciais para se ser feliz nos dias atuais. É exatamente esse o pensamento vigente na maioria das cabeças das tantas adolescentes existentes neste nosso mundo de hoje.
No lugar de fadas e histórias de amor, ela carrega como sonho Ter um bom personal trainner, um bom dermatologista, um bom cabeleireiro, uma boa grife para vestir e um bom cirurgião plástico. É evidente que se uma garota tem orelhas de abano que a impedem até mesmo de usar um gracioso “rabo de cavalo” nos cabelos, fazer uma cirurgia corretiva pode até mesmo fazer-lhe muito bem. Não estou referindo-me ao problema real, mas sim ao problema que existe apenas na ótica da própria pessoa.
Realmente a busca pela eterna beleza é coisa que vem de muito longe na história da humanidade, porém, nunca se deu tanta atenção a isto como nos dias de hoje. Parece até mesmo descabida a preocupação para com a aparência, como se ser belo e jovem fizessem realmente toda a diferença na vida das pessoas. Esquecem-se elas, no entanto, que se a beleza hoje em dia é fundamental, outros tantos fatores também são extremamente importantes para que uma pessoa se dê bem na vida. Isto é, há outros fatores que fazem toda a diferença na vida de uma pessoa, seja ela jovem ou não.
Mas , nossa sociedade tão necessitada de um consumo desenfreado, tenta embutir nas pessoas a idéia de que para ser feliz é preciso fazer... fazer academia, fazer tratamentos mil, fazer plástica reparadora. Que para ser feliz é preciso ser sempre jovem, corrigindo, de tempos em tempos, as linhas que esse mesmo tempo insiste em acentuar. Por isso talvez é que a indústria da beleza e da cosmetologia seja sempre a que mais se desenvolve a nível mundial.
Quem quer na verdade ver partir um rosto de aparência juvenil? Quem em sã consciência deseja deixar de ser jovem, dinâmico e belo? Claro que ninguém. Porém é urgente que se devolva às jovens e às mulheres em geral o senso principal da feminilidade, a questão da liberdade feminina de optar-se por ser como se quiser ser. É necessário fazer com que uma jovem saiba que sua missão como mulher vai muito além do simples prazer que possa proporcionar com seu belo visual. É preciso fazê-la ver que sendo o verdadeiro foco do concorrido mercado da beleza, tornou-se submissa a ele pela própria característica que ele tem.
Ao vender sonhos de beleza eterna, a indústria da beleza vende a idéia de que para ser feliz é necessário ser bela para sempre, e só. Como se o saber e o fazer fossem componentes sem nenhum valor na personalidade de uma jovem.E embora o sábio mercado publicitário agregue à idéia da beleza o conceito da saúde e inteligência, fica implícita a mensagem de que para uma mulher Ter sucesso na vida ela tem que ser bela e eternamente jovem. 

Fica aqui a pergunta: para que servirão as lições aprendidas em tantas lutas sociais que tiveram como bandeira a emancipação feminina? Será que ficaram perdidas num pote de um caro creme rejuvenescedor? Será que acabaram dentro de um mero tubo de tinta que servem apenas para esconder os cabelos brancos tão reveladores da falta de juventude? Será que ficaram calcadas nas finas linhas do tempo que insistem em vincar uma pele antes jovem e macia? Diga você, mulher, jovem ou não, para que serviram afinal tantas batalhas travadas pelas nossas avós?

6 de novembro de 2016

O Miss Universo 2016 será nas Filipinas...

0 COMENTÁRIOS


Miss Universo 2016 já conta com dezenas de candidatas eleitas – no total mais de 100 países devem ser representados. Ao contrário da organização do Miss Brasil, que elegeu nossa representante apenas no dia 1º de outubro, existem países que se preparam com bastante antecedência. Enquanto por aqui não havia nenhuma eleita nos estaduais, o MU já contava com diversas candidatas. E o Miss Universo será realizado nas Filipinas, no dia 30 de janeiro de 2017. A apresentação será de Steve Harvey, ele mesmo, na companhia da belíssima Olivia Jordan, Miss EUA 2015.

Miss Brasil, Raissa, é belíssima. Aposto nela para levar a coroa!

Pia Alonzo Wurtzbach, que foi eleita num dos episódios mais polêmicos da história do concurso, vai coroar sua sucessora em casa. Esta será a terceira vez que as Filipinas sediarão o concurso (foram sede em 1974 e 1994). O concurso acontece em 29 de janeiro de 2017, mas devido ao fuso horário, aqui no Brasil já estaremos no dia 30. Quanto ao horário, provavelmente será entre 21h e 23h de domingo.

Será que o Brasil volta a passar pelo TOP 15? Nas duas últimas edições nossas representantes pararam na primeira eliminatória, interrompendo uma sequência de TOPs 5.A WME-IMG, gigante do setor de moda e entretenimento, adquiriu os direitos da franquia Miss Universo, que antes eram de Donald Trump. A WME é basicamente uma agência de talentos, sediada em Beverly Hills, fundada em abril de 2009. Ela representa artistas em todas as plataformas de mídia: filmes, televisão, música, teatro e internet.

Neste espaço, logo no começo do post, vai estar reservado para trazer as últimas notícias do concurso. Sempre que divulgarem notícias importantes, elas estarão aqui, em ordem de data.

03 de janeiro de 2016 | Todos têm curiosidade de saber quais os prêmios para a vencedora do Miss Universo. Veja então a lista do que Pia Wurtzbach ganhou: 
US$ 250 mil (quase 1 milhão de reais, já que o dólar está pertinho dos R$ 4) 
Salário considerável (mas não divulgado) 
Aluguel de um apartamento de luxo em Nova York por 1 ano (ou até terminar seu reinado), sem precisar pagar absolutamente nada – inclusive roupas e alimentação 
Ela será membro da New York Film Academy of Visual Performing Arts, por um ano 
Um ano de produtos para cabelos da CHI 
Uma coroa de diamantes de 120 mil dólares 
Muitos sapatos da grife chinesa Laundry Shoes 
Direito de frequentar a academia Gravity Fitness por um ano 
Ensaios com o fotógrafo Fadi Berisha, responsável pelas fotos “glam” do Miss Universo 
Um guarda-roupas completo com grifes não divulgadas pela organização.

Uma curiosidade (ou característica?) do Miss Universo foi levantada pela Miss França do ano passado; a bela disse que as competidoras das Américas são privilegiadas. E não deixa de ter uma certa razão. Basta lembrar que nas últimas oito edições do Miss Universo as vencedoras foram de: Venezuela (em 2008, 2009 e 2013), do México (em 2010), Estados Unidos (em 2012) e Colômbia (em 2014). Quem “furou” esse domínio foram a angolana Leila Lopes, na edição 2011 realizada em São Paulo e agora com a filipina Pia Alonzo Wurtzbach. Curiosamente, a única europeia a figurar no TOP 5 da última edição foi exatamente a francesa.

A última europeia a conquistar o Miss Universo foi Oxana Fedorova, da Rússia, em 2002; mas logo depois foi destronada dando lugar à Justine Pasek, do Panamá (apesar de ser ucraniana de nascimento). A última europeia, de fato, a ser coroada foi a Miss Noruega, Mona Grudt, em 1990. Não à toa, os concursos nacionais do velho continente dão preferência para o Miss Mundo.A Record transmitirá o concurso.
Fonte: Blog Curiosando.