20 de junho de 2015

É dureza aturar Tatá Werneck!

8 COMENTÁRIOS
VALDIRENE
DANDA
Protagonista da nova novela das sete, “I Love Paraisópolis”, a atriz e humorista Tatá Werneck ironizou algumas críticas que vem recebendo por causa da sua dicção em cena. As reclamações são de que o que ela fala não é compreendido pelo público. Em vez de ironizar sua insuportável falha, deveria ter a humildade de reconhecê-la e procurar travar a sua metralhadora verbal. Ô mulherzinha chatinha!
Antes de mim, o jornalista Flávio Ricco já havia destacado que suas falas são de difícil compreensão, por falar muito baixo e, ao mesmo tempo, com excessiva rapidez. O que é inadmissível em novelas, filmes e teatro. Flávio Ricco chegou a ironizar a comediante, ao dizer que as cenas em que ela aparece necessitam de legendas para um melhor entendimento. Concordo inteiramente com ele.

Além disso, na quinta-feira, dia 14, a jornalista Patrícia Kogut, do jornal O Globo, deu nota zero para a atriz, dizendo que os telespectadores não entendem o que ela diz na trama, por causa da sua dicção. 
Tal defeito já era incômodo na novela Amor à Vida, na qual fez o papel super histriônico de Valdirene, uma garota mentalmente limitada que só dizia e fazia asneiras. O que está acontecendo é que a personagem Danda de I Love Paraisópolis não passa de um clone mal acabado da indigesta Valdirene, especialmente por que ser cômica em algumas situações, repetindo as mesmas sandices da maluquete de Amor à Vida. Só falta meter-se num salto alto e andar cambeta como a sua antecessora. Não é somente a personagem que apenas mudou de nome em I Love Paraisópolis, na trama ela vive situações bem semelhantes as da novela anterior, como ter dois homens disputando o seu amor, e ela fazendo joguinho com ambos, Danda é tão sem noção quanto Valdirene, burrinha comilona, interesseira e abestada como Valdirene. Ai, que canseira é aturar a talzinha Danda!
De acordo com o colunista de televisão Flávio Ricco, a atriz já tem recebido ajuda de um fonoaudiólogo, especialista em dicção, para corrigir o problema. Parece que não tem aprendido nada, pois continua com o acelerador ligado, atropelando o texto. 
Enfim, Tatá Werneck está no lugar errado. Se gosta de ser apalhaçada e sem noção, deveria ser despachada para o ZORRA TOTAl! A atriz, além de feiosa e sem charme, é "Monocórdica! Uma personagem só! I Love Paraisópolis é a segunda novela que faz. Parece ter incorporado a personagem da primeira e não consegue ser versátil, recriar-se para o novo papel... Parece achar que ser atriz é ser chata, careteira, repetitiva e atoleimada. 
I Love Paraisópolis é mais um fiasco novelistico da Globo. É arrastada, a trama é pobre, o núcleo da Favela é um porre, um festival de situações repetitivas, um amontoado de marginais cheios de gogó e, o mais curioso, nunca aparecem policiais no pedaço onde manda o caricata chefão explorador Grego. Bem, a novela é péssima. Mas, o que me incomoda mesmo é a presença tediosa e ridícula de Tatá Werneck. 
Eu que pensava que Babilônia era a pior de todas, agora já a vejo sem tanta rejeição. Pelo menos temos um elenco de peso que sabe o que seja a arte de representar. Só há uma personagem que abomino: a interpretada por Camila Pitanga. A atriz exagera na gritaria, nos barracos sucessivos por qualquer motivo, é sem classe, escandalosa, mal educada, grossa e antipática. É o tipo de mulher que quero ver sempre bem longe de mim e do meio que frequento. O advogado que a namora e é tratado a patadas é areia demais para o caminhãozinho da desvairada. Babilônia não é tão destituída de conteúdo. Depois comentarei esta novela e a maravilhosa Os Dez Mandamentos (Record).

19 de junho de 2015

Propaganda enganosa...

0 COMENTÁRIOS


Há semanas vem sendo mostrado na Record um comercial do produto de beleza Cicatricure, que promete, dentre outros miraculosos benefícios acabar com as rugas do rosto, deixando a pele incrivelmente rejuvenecida. O comercial tem todas as características da propaganda enganosa, a começar pela apresentadora da estupenda fonte da juventude: a cinquentona Xuxa Meneguel que aparece com um rostinho de uma adolescente , dengosinha, fazendo caras e bocas de ingênua grotinha. Usaram no rosto e pescoço da cinquentosa produtos milagrosos que nada tem a ver com o creme anti- idade que tenta vender para as crédulas telespectadoras.

Eu teria vergonha de aparecer com uma aparência que há décadas já não tenho na propaganda de um produto que jamais seria capaz de rejuvenecer as mulheres como Xuxa se mostra na filmagem enganosa.  Sabemos que há produtos de maquilagem que fazem uma espécie de máscara rejuvenecedora, muito usado nas novelas para melhorar a aparência das atrizes e atores. Com tal argamassa no rosto, somada aos recursos dos filtros, fotoshop, iluminação adequada e outros truques é possível ver Ana Maria Braga com aquele rosto botocado, cheio de preenchimentos e muita "massa corrida" e Xuxa transformada numa adolescente. 


O resultado dessa palhaçada cosmética é o descrédito do produto Cicatricure. Marília Gabriela o apresentou muito tempo sem cair nesse ridículo abominável. 
Amanhá, sábado, Xuxa vai ser entrevistada por Rodrigo Faro. Já vi algumas cenas... O rostinho da embonecada está bem estragadinho, o pescocinho denuncia a idade real.